segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Praha I










Na sexta-feira não conseguia controlar minha ansiedade. Estava com medo que começasse a nevar e o trânsito para Genebra ficasse congestionado. Felizmente, deu tudo certo, fiz uma ótima viagem e cheguei com tranqüilidade no aeroporto. Ao sobrevoar Frankfurt fiquei impressionado com o tamanho da cidade a qual pretendo brevemente explorar. Tem uma coisa moderna, meio NY meio SP. Deve ter uma noite agitada, bem do meu gosto. Praga foi muito além do esperado pois além de a cidade ser linda foi maravilhoso viajar na companhia de pessoas especiais como a Maricota e o L. São jovens inteligentes, sensíveis, bonitos, simpáticos, bem vestidos e educadíssimos. O nível cultural é impressionante. Bem como eu gosto. Parafraseando uma amiga, gente feia e chata não me distrai. Ao chegar fui regalado com um vinho do Porto “vintage”. Esse é um vinho feito apenas em algumas vindimas especiais e que, portanto, tem vários sabores e aromas raros. Após ser aberta a garrafa, ela precisa ser consumida em 24 horas, sob pena de perder as propriedades do vinho. Gostaria de abri-lo para o Sr. Bípede. A Maricota é a essência do bom gosto. Discreta, simples, suave e fashion ao mesmo tempo. Tudo nela é muito sutil. Não é uma criatura óbvia em nenhum aspecto. Lembra muito suas ancestrais. Detalhe, ela usou o tempo todo um broche que era da Vó Jú e uma mantinha que foi presente da Quija. Lembro da Vó Jú contar que esse broche foi feito de uma moeda a qual lhe foi presenteada pela sua avó paterna (a Virgulina). É fácil encontrar na Maricota traços da “bibi” e da “bobó Ana”. Saímos então para caminhar pelo centro de Praga à meia-noite. A cidade estava lindíssima. O reflexo das luzes sobre o rio, a arquitetura dos prédios, o barulho dos pássaros na ponte, e aquele friozinho (dentro do tolerável) davam a cidade uma imagem quase de sonho ou de cena de cinema. Tiramos várias fotos em completo encantamento pela paisagem. Nossa primeira parada foi na praça central. Nesse local foi armado um mercado de Natal com uma árvore toda iluminada. Sentamos no restaurante faltava 5 (cinco) minutos para fechar a cozinha. Graças ao L. pedimos a tempo um delicioso Goulash. Maravilhoso. Depois disso fomos a uma danceteria louquíssima. Como estava cansado, retornei para casa mais cedo.

6 comentários:

  1. Marcelo querido, estou totalmente viciada no teu blog, só ontem de manhã é que me dei conta que não haviam notícias novas em função da viagem à Praga. Agora já acompanhei as novidades.Se euencontrar hoje a tua "prima irmã e minha irmã, já vou contar para ela os assuntos do dia. Bj

    ResponderExcluir
  2. Querida M. Que bom que você acompanha minhas notícias. Sinto o seu carinho daqui. Adoro receber as suas mensagens, e fico contente que você me dê uma dica de quem você é. Beijos,
    Terráqueo

    ResponderExcluir
  3. Terráqueo, querido viajante, já viajei com vocês três em viagens separadas. Viajar em uma com todos seria o máximo. Maricota, o L. e você são parcerias fabulosas. Mas estou feliz que você está de volta a Suiça porque sinto saudades de te ler no teu blog.

    ResponderExcluir
  4. Darling que bom que tu encontrou a nossa Maricota e o L, ela é realmente muito especial e lembra nossa mãe um grande beijo da tua darling

    ResponderExcluir
  5. adorei as fotos estão lindas um beijo da darling

    ResponderExcluir
  6. Bípede, junte-se a nós. A Maricota ficará aqui até o final de fevereiro. A Itália por exemplo é ensolarada até no inverno.Beijos.

    Darling, um grande beijo também.

    ResponderExcluir

Encontrei seres