quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Prochain Arrêt "Prague"

Confesso que não sei nada sobre a história da República Tcheca. Tenho dúvida até sobre como se escreve o nome do país. Também não sei se é democrático, comunista, socialista ou de direita. Isso é difícil de saber mesmo. Até no Brasil fico em dúvida se os partidos são de direita, esquerda ou de centro. Parece uma coisa só hoje em dia. No domingo à noite, no entanto, estava passando na monótona TV suíça uma matéria sobre Praga. Os pontos que eles deram mais ênfase foram o castelo, maior castelo medieval da Europa na época em que foi construído, e as passagens subterrâneas. Na realidade, existe sob Praga uma cidade subterrânea repleta de túneis que foram usados pelos locais (não sei como dizer ou escrever o nome deles em português ou em qualquer outro idioma) e também pelos nazistas para guardar armamentos, torturar e prender infelizes. O local do castelo destacado pela reportagem foi a sala de torturas. Aquela de esticar a pessoa até deslocar os membros foi a que mais me impressionou, e era a especialidade da casa. Tive até que tomar um Cataflan depois disso. Eles desenvolveram tecnologia de ponta para tanto. Segundo a matéria, ela era mais usada contra os ricos e poderosos que de alguma forma pudessem contrariar os interesses dos reis. Depois dela, confessavam tudo. Os pobres eram mortos sem tortura mesmo. Não era preciso a confissão para dar um jeito neles. Não mereciam o devido processo legal. Na mesma época, nossos índios embora praticassem a antropofagia eram bem mais generosos. Davam uma mulher para os prisioneiros e os alimentavam por um bom tempo. Somente quando os prisioneiros estivessem prontos e no ponto eram abatidos e devorados. Se tivessem filhos, esses também viravam churrasco. O Hans Staden escapou por pouco. Já o Bispo Sardinha virou peixinho grelhado. Nossa, não estou bem da cabeça. Que texto viajandão. Isso é puro cansaço. Não sou tão doido e também não uso drogas pesadas. Li uns contratos tão chatos e assisti uma reunião tão maçante que perdi a criatividade e qualquer noção de bom gosto. Peço desculpas. Nesse fim de semana, como estarei com um casal de estudantes super cultos, bonitos e preparados, tenho certeza que voltarei sabendo muito mais sobre essa cidade e com o espírito jovem. Na volta, vou encher esse blog de fotos. Se eu sair bem em alguma delas, posto no blog. Caso contrário, somente da cidade.

2 comentários:

  1. E vai que essa gente toda foi devorada pelo bisavó Rabuzina!!

    ResponderExcluir
  2. Pelo azedume dos descendentes e pela força espiritual dos mesmos devem ter tido uma indigestão daquelas enquanto digeriam os pobres padres católicos.

    ResponderExcluir

Encontrei seres