sábado, 12 de dezembro de 2009

Protestos em Genebra e problemas na Suíça

Não é apenas o CPERS e o MST que infernizam os governantes. Até mesmo na elegante e pacata Genebra ocorrem incidentes violentos. Não vou entrar no mérito, somente considero inaceitável protestos com violência e destruição de bens públicos ou privados. Nessas situações o Estado tem que mostrar que detém o controle, exercer seu poder de polícia.

Não sei se está sendo divulgado no Brasil, mas há dois meses o filho do Kadafi bateu em uma empregada em Genebra e foi preso e algemado por isso. Em represália, alegando que ele tinha imunidade diplomática, a Líbia suspendeu por uma semana o fornecimento de combustíveis para a Suíça e mantém como reféns dois executivos suíços que entraram lá a trabalho. Como o governo Suíço não pediu as desculpas exigidas pelo Ditador da Líbia imediatamente, demorou para se curvar aos desmandos ditatoriais, os suíços estão presos até hoje. A percepção do povo suíço é de que o governo foi fraco, não defendeu seu povo, e que isso pode acabar em uma ação militar e até mesmo derrubar o presidente porque foi omisso e covarde. Espero que consigam uma solução pacífica. Mas francamente, petróleo não é tudo. Antes de resolverem os problemas das refinarias locais, deveriam ser salvas as pessoas. É o fim da picada um governo democrático como o daqui se curvar aos abusos do ditador líbio. E o conselho de segurança da ONU pelo jeito não fará nada. Não querem mexer no vespeiro.


2 comentários:

  1. Absurda essa represalia do Kadafi. Não lembro de ter lido essa noticia por aqui. Quanto ao protesto contra a WTO se vê que o pessoal pega pesado por ai. E a policia também. Maia

    ResponderExcluir
  2. A polícia aqui é rigorosa. Algemaram e prenderam o filho do Kadafi em cela comum. Os arruaceiros são iguais no mundo inteiro. Adoram criticar e destruir. Não apontam, no entanto, soluções.

    ResponderExcluir

Encontrei seres