sábado, 13 de fevereiro de 2010

Cecília

O dia estava frio e ensolarado em Buenos Aires. Os turistas passeavam pela rua e ela dançava com seu par um tango na calçada. A pele clara realçava o vestido preto com um decote que mostrava a metade das costas. Os passos eram ágeis, compassados, dramáticos, tentavam fugir do frio. Todos olhavam admirados. Após o espetáculo, ela sentou em uma mesa do pequeno restaurante e enquanto esperava sua vez para revezar o show com outro casal de dançarinos desabou a chorar. Era um choro sofrido, convulsivo, verdadeiro. Uma outra dançarina e seu par tentavam consolá-la, mas o pranto era maior. A maquiagem borrava-lhe a pele e o preto dos olhos contrastava com seu rosto branco. Mas ela era bela e o sofrimento a tornava ainda mais sedutora. As pessoas sentadas no restaurante começaram a observá-la com fascinação. Passaram a achá-la linda. Eu discretamente fingia que tirava fotos do casal na rua, mas focava na dramática bailarina quando ela estava distraída. Minha irmã também enfeitiçada, passou a registrá-la. Um turista mais atrevido com uma máquina profissional pediu autorização para fotografá-la. Deve ter batido uma centena de fotos. Eu também não pude me controlar e perguntei a ela, que consentiu amavelmente. Ela percebeu que era o centro das atenções dos homens e das mulheres, que todos estavam fascinados e foi recuperando o garbo e a auto-estima. Pegou um lenço de papel, secou as lágrimas, limpou as faces borradas e se levantou. Dançou melhor do que nunca o próximo tango. A platéia aplaudia e o apresentador repetia “Cecília”.


9 comentários:

  1. darling lembrei de retratos da vida, que revi alguns dias muitas saudades

    ResponderExcluir
  2. darling o belo pode estar nas coisas mais inesperadas

    ResponderExcluir
  3. Darling,

    Normalmente o belo esta nas coisas simples e inesperadas. Em voce no entanto o belo e' sempre esperado.

    Beijos,

    Terraqueo

    ResponderExcluir
  4. Poor Cecilia. Tão feminina e delicada jogada aos tangos de rua.

    ResponderExcluir
  5. Algo me dizia que você iria ficar sensibilizada por ela.

    Beijos,

    Terraqueo

    ResponderExcluir
  6. Terráqueo terrráqueo....
    Lindo teu texto.
    Mas é verdade. Uma mulher, ainda mais uma que dança tango, SABE, sensibilizar.

    Ou não!?!?!?!?!?!?!?!!!!!

    Seu peste. Você está muito bom.
    Beijo
    Marie

    ResponderExcluir
  7. Maria,

    Amei seu comentário.

    Beijos,

    Terráqueo

    ResponderExcluir
  8. Adorei, você está muito inspirado.
    Estou com muitas saudades.
    Vou para BA amanhã...
    Beijos, Mel

    ResponderExcluir
  9. Mel amada,

    Que saudades. Lembrei tanto de você hoje. Achei que já estivesse por lá. Se passares pelo Caminito procure pela Cecília.

    Beijos,

    Terráqueo

    ResponderExcluir

Encontrei seres