sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Espalhar alegria

Sou gente simples, do interior do interior do Brasil. Nascido e criado em uma cidade muito pequena, mas que como vários nativos daqueles pagos foi estudar fora, morar na capital em busca de um sonho. Nessa pequena cidade era comum os pais e amigos mandarem um pacote, uma encomenda ou uma carta, através de um amigo que fosse para Porto Alegre e vice-versa. Podia ser dinheiro, um doce de leite, um livro, um documento, uma caixa de maças, o que fosse. Ninguém naquelas bandas se constrangia de fazer de um amigo um carteiro. Sempre achei isso charmoso, pitoresco, muito mais pessoal, ainda que as vezes fosse um saco ter que ir na casa de alguém ou receber a boa alma encarregada do serviço. Hoje, longe da minha terra, do meu povo, no interior da Suíça, fui brindado com o carinho de uma velha amiga que se prontificou a mandar uma mensagem da minha tia para mim via e-mail (são tempos modernos). Essa mensagem, abaixo reproduzida, foi enviada originalmente para minha tia por um casal de senhores famosos em Porto Alegre pela inteligência, classe e simpatia. Mesmo sem ter a anuência deles, me arrisco a publicá-la, sem medo de um processo pelos direitos autorais, pois alguém que escreve algo tão bonito, definitivamente é generoso. Espero que essa mensagem provoque em vocês o mesmo bem estar que me causou.

“Existe um artista aprisionado em cada um de nós. Deixe-o solto para espalhar alegria por toda parte”.
Bertrand Russel

“Vamos espalhar alegria enfeitando a casa com flores, lendo um livro, bebendo uma taça de espumante com a pessoa que nos faz rir, ou quem sabe, um banho de mar à meia noite, ou deixar a lua entrar no quarto, comer um bom-bom de conhaque, cantar no banheiro Anos Dourados de Tom Jobim, ouvir uma música de Coltrane, e os miados de Billy Holiday, escrever uma carta, coisa bizarra e vibrante, embarcar num coletivo e dizer em alto e bom tom “Bom Dia”, mesmo que esteja chovendo, rir de si mesmo, afirmar que Deus existe e nos ama, lembrar com ternura quem não podemos ver, mas que podemos sentir com toda a força de nossa alma, fazer de conta que todas as pessoas são boas e olhar para trás e dizer - desculpa-me não quis te ofender - sabes que te amo.


........ e eu desejamos que este seja o ano de sua vida !”

Maricotinha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Encontrei seres