segunda-feira, 1 de março de 2010

Pergamon V - Portal de Ishtar e o Caminho da Procissão dos Deuses- Os muros da Babilônia

A Babilônia floresceu no terceiro milênio A.C., mas somente no começo do segundo milênio, uma dinastia de Reis se tornou expressiva. O Rei Hamurabi (1792-1750 A.C.) uniu diversos povos desde a região do Golfo Persa até o leste da Syria. No começo do primeiro milênio A.C., a Babilônia estava sob o comando da Assyria (Iraque). Com o colapso do império Assyrio, a Babilônia uma vez mais se tornou capital de um império cujos reis mais importantes foram Nabopolassar (625-605) e Nebuchadnezzar (605-652). Nessa época o império floresceu com uma economia baseada na agricultura e foram construídas importantes obras arquitetônicas. Com a conquista da Babilônia pelos Persas em 539 a Babilônia perdeu sua importância e a cidade foi paulatinamente abandonada. Dentre as edificações famosas da Babilônia destaca-se o Palácio de Nabuchadnezzar situado no centro da cidade. O sala do trono real era decorada com monumentais painéis, os quais estão hoje montados ao lado do Portão que se vê nas fotos. As mais importantes edificações da Babilônia são o “Gate Ishtar” e o “Processional Way". O Portal de Ishtar é todo decorado com desenhos dos deuses Marduk e Adad compostos por tijolos vitrificados (parecem azulejos) e o caminho da procissão dos deuses é guardado por leões. Hoje essas obras são consideradas as mais importantes da Babilônia. Nos comentários ao filme Alexandre, Oliver Stone menciona que quando Alexandre da Macedônia conquistou a Babilônia os gregos devem ter se sentido como bárbaros que conquistassem hoje Nova Iorque tamanha a beleza da cidade. Acredita-se também que os jardins suspensos da Babilônia ficassem no centro da cidade, mas há controvérsia.
A título de curiosidade o Restaurante Assyrio do Municipal do Rio é decorado com réplicas desses muros.


Portão de Ishtar


Painel da Sala do Trono - Em cada lado do Portal foi remontado um painel.





5 comentários:

  1. Meu pequeno bípede tem os três livros que contam as aventuras do Rei Gilgamesh, que teria vivido em Uruk, antiga Mesopotâmia três mil anos antes de Cristo. Os livros estão ilustrados com as figuras da época. Esse belíssimo muro azul está em muitas páginas. Ele um dia terá de ir vê-los pessoalmente. Aliás, eu também :)
    Se nos desenhos já estavam lindos, nas suas fotos estão alucinantes.

    ResponderExcluir
  2. Querido

    Além da beleza das obras e das fotos, o teu texto é uma pequena aula de história.
    bj Margot

    ResponderExcluir
  3. Bípede, eu posso imaginar os teus olhos e o do pequeno bípede brilhadno. Não demore muito, pois se eles devolverem as coisas para a Mesopotamia você vai ter que ir ao Iran e ao Iraque o que pode ser um pouco perigoso.

    Margot,

    Obrigado pela força. O lugar é tão bonito que as fotos acabam saindo legal.


    Beijos,
    Terráqueo

    ResponderExcluir
  4. Darling te ver de braços abertos em um lugar tão sensacional me deixa muito feliz aproveite sempre um grande beijo

    ResponderExcluir

Encontrei seres