segunda-feira, 22 de março de 2010

Super-radars

Inaugurado os “super-radars” na Suíça. Esses dispositivos filmam os veículos no início e no final de um determinado trajeto, e calculam a velocidade média de cada veículo. Se ultrapassarem o limite, multa. O objetivo é melhorar o tráfico e evitar as frenagens intempestivas antes do radar. Espero que essa novidade chegue logo nas nossas perigosíssimas estradas brasileiras. Achei muito legal a campanha de conscientização no Bairro Moinhos de Vento em Porto Alegre, através de sinais pintados no chão indicando o local correto de travessias, e que conta com o apoio de jovens que ensinam os pedestres a esticarem o braço indicando que vão ultrapassar a faixa. Isso é fundamental em Porto Alegre, pois ninguém respeita a faixa de segurança, nem os motoristas, nem os pedestres, que mesmo assim pensam serem criaturas do primeiro mundo. Lembro que uma vez fui advertido com um megafone por um policial em San Diego porque atravessei a rua antes da faixa. Na Suíça, o pedestre que atravessar a rua antes da faixa de segurança também paga uma pesada multa. Não é por nada que os brasileiros rodam em massa nos exames de habilitação na Suíça, mesmo quando acostumados a dirigir por 20 anos no Rio e em São Paulo. Essa campanha é um bom início, embora nos países civilizados baste a pessoa colocar o pé na faixa, que os veículos são obrigados a parar. Ai de quem não parar. Tem grande chance de acabar com um processo ou no xilindró. Em Porto Alegre, em plena esquina com a Padre Chagas (em frente ao Press Café) e em frente ao Shopping Moinhos, pude constatar que os motoristas ignoram os pedestres, param em cima das faixas de segurança, e trancam os cruzamentos. Coitados dos pedestres que tem que se aventurar e apressar o passo.

4 comentários:

  1. Se na Suiça estão implementando agora em 10 anos chegará aqui. Deveriam implantar no Brasil o sistema de pedágio da comunidade européia: você paga exatamente o valor que percorre: Se eu ingresso na rodovia em Napoli e vou até Siena, eu pago exatamente aquilo que percorri. Mas aqui não é assim e por isso continuamos a patinar na nossa incompetência de desorganização, mas alguém lucra com isso.

    ResponderExcluir
  2. Na Suíça você paga o pedágio uma vez por ano e cola o selo no vidro da frente. Com ele você pode rodar também pelas auto-routes francesas. Em Londres eles cobram também um pedágio anual que permite rodar por determinadas partes centrais de Londres. Acho isso super civilizado, melhora as estradas e diminui a poluição. O problema é que com exceção da Zona Sul do Rio e algumas partes de São Paulo, inexiste transporte público de qualidade no Brasil.

    ResponderExcluir
  3. Hoje, levei 15 minutos para chegar aqui da esquina do Parcão. 10 minutos para andar sete quadras. Simplesmente infernal.

    ResponderExcluir
  4. Quando as pessoas aprenderem a dirigir, o trânsito vai melhorar sensivelmente.

    ResponderExcluir

Encontrei seres