domingo, 18 de abril de 2010

Fuga do vulcão

Presos pelas cinzas do vulcão (nunca imaginei ter minha vida atingida por um vulcão), decidimos pegar o carro e passear pela Suíça alemã. Nossa primeira parada foi em Lucerna, uma cidade pequena, na beira de um Lago, com cerca de 52.000 habitantes, atravessada por pontes medievais, erigidas entre 1333 e 1408, cujos interiores das estruturas de madeira são pintados com cenas assustadoras. Passamos a tarde de Sábado em Lucerna, e rumamos à noite para Zurich. Ao invés de bater o desespero pelo cancelamento das passagens dos meus amigos para o Brasil, aproveitamos o passeio para comer muito, beber vinho e dar boas risadas. Na volta para Genebra hoje a tardinha, fomos direto ao aeroporto ver o que era possível fazer. Para nossa sorte eles conseguiram remarcar suas passagens para quarta-feira e ganharam da Swiss International Airlines uma hospedagem em um excelente hotel 5 estrelas. Outros amigos nossos que viajavam pela Air France ganharam um désolé e passe bem. Tenho certeza que o désolé foi do fundo do coração pelo menos. Já tive um vôo da Air France perdido em Paris por excesso de passageiros marcados pela própria Air France em 2006 e recebi, após muita espera, quase ao amanhecer, um quarto em um hotel muitíssimo simples e desconfortável, que não tinha nem uma simples cortina. Sequer um vaucher para almoço até o vôo da noite seguinte essa companhia foi capaz de oferecer. Somente vôo Air France quando a passagem é fornecida por terceiros e, mesmo assim, com medo, pois até hoje não entendi direito a razão da queda do avião que ceifou a vida de uma amiga muito querida e de um colega de trabalho. Mas voltando ao problema com o espaço aéreo europeu, a atendente da companhia aérea mencionou que mesmo esses vôos marcados para quarta-feira podem ser cancelados. A imprensa européia, bastante alarmista, informou que há uma probabilidade de um outro vulcão ao lado desse último entrar em erupção, com uma explosão e uma nuvem de fumaça muito superiores a essa. Bom, se isso acontecer, voltar ao Brasil, somente de navio.























Passeata pela cultura alternativa.




Zurich








5 comentários:

  1. Lindas fotos. De novo, adorei a da vitrine com macacos. O final de semana deve ter sido ótimo.

    ResponderExcluir
  2. Foi muito bom.Eles são excelentes companheiros de viagem.Ríamos muito imaginando que o Sr. Bípede deveria estar louco para estar com a gente.

    ResponderExcluir
  3. Você está ficando cada vez mais fotógrafo! Na foto dos cisnes a gente praticamente pode molhar os pés. Que lindo!

    ResponderExcluir
  4. O amor da bípede é imenso. Mas o meu pela Bípede também.

    ResponderExcluir
  5. Lindas fotos como sempre! A foto dos cisnes também havia me chamado a atenção e eu não soube dizer porque. Depois de ler o comentário da Bípede, voltei lá e é isso mesmo: dá a impressão de que a gente pode mergulhar a mão ali e sentir o frescor da água.
    Espero que os alarmistas de plantão estejam errados e que a Europa volte à normalidade o mais breve possível! Bjs.

    ResponderExcluir

Encontrei seres