quarta-feira, 19 de maio de 2010

M-U-I-T-O R-U-I-M!

Mais um conto escrito em 1998, inspirado em uma história vivida pelos meus avós e que a minha avó adorava contar:

"Foi na época dos meus avós. O pequeno vilarejo estava em polvorosa com a chegada do senhor Fulin. Vinha gente de toda a região para conhecê-lo. Para a grande maioria aquele estranho homem, de fala esquisita, pele amarela e olhos fechados, era um ser sobrenatural com poderes mágicos e, portanto, deveria ser temido e reverenciado. Para outros, um ateu herege que não deveria sequer ser recebido e, para alguns, a possibilidade de enriquecimento fácil e rápido. O certo é que poucos conseguiam ver sua real dimensão.
Como ele vinha para comprar o trigo da região e até mesmo o velho moinho abandonado do Sr. Antônio, foi recebido com muita pompa e circunstância pelas autoridades locais. Até o pároco compareceu ao excelente jantar de boas vindas, preparado por Dona Sueli Batista, renomada quituteira da região, cujo cardápio contava com quatro qualidades de comida quente (galinha assada, mondongo, arroz de carreteiro e batata doce) e com cinco qualidades de sobremesa (sagu, arroz de leite, ambrosia, flameri de laranja e pudim), além da salada. A dona da casa, aflita porque o chinês não entendia suas palavras passou a falar cada vez mais alto. Já estava aos berros quando seu marido delicadamente a chamou num canto e disse: ⎯ Querida, ele é chinês, não surdo.
No meio do banquete, Seu Bandeira dos Santos, alto funcionário do posto bancário e maior orador da região, passou a discursar longamente em honra do homenageado que, embora nada entendesse, sorria de modo cordial. Terminada a recepção, o Chinês, que viera de San Francisco – USA, lhe pediu para ir a um Night Club, o que de imediato foi aceito. Após a demorada despedida das autoridades e demais presentes, rumaram à pequena Chacrinha (Zona do Meretrício), onde se encontrava o dito Night Club local.
Lá chegando, Seu Bandeira mandou buscar a famosa Maria da Glória, morena alta, de seios fartos e flor nos cabelos, para que sentasse à mesa. Para alegrá-lo ofereceu-lhe também o melhor vinho da casa que, saliente-se, era servido somente aos grandes estancieiros da região e ao padre. Perguntado por Glórinha se o Chinês estava gostando do refinado espetáculo, Seu Bandeira não teve dúvidas e logo afirmou: ⎯ O Chinês está adorando. Na China não tem nada igual!
Glórinha ficou felicíssima. Sim, ela iria ficar rica. Ganharia jóias, usaria lindas sedas e teria muitas criadas. Ficou um pouco preocupada ao lembrar da velha reprodução de um casal de chineses jantando com palitinhos, que vira emoldurada em um restaurante da capital. Será que ela conseguiria? Mas isso se dava um jeito. O importante, agora, era conquistar o coração do Chinês. Enquanto pensava que história triste contar, ajeitou seus longos cabelos e deu mais uma borrifada de seu maravilhoso perfume Amor Gaúcho. Por fim, aproximou-se ainda mais do Chinês, encostando sua perna na dele. Determinada, colocou sua mão quente sobre a coxa da vítima e foi subindo. O Chinês não se mexeu, o que lhe deu a certeza de que estava agradando. Era hora de prosseguir...
Orgulhoso e exibido pela recepção oferecida, Seu Bandeira tascou: ⎯ E então Sr. Fulin. Está gostando do nosso Night Club?
O chinês respondeu:
⎯ M-u-i-t-o R-u-i-m! M-u-i-t-o R-u-i-m!"

9 comentários:

  1. M-u-i-t-o B-O -M :) MUITO MESMO.

    ResponderExcluir
  2. Estou gostando muito dessa série de contos.

    ResponderExcluir
  3. Terráqueo, vim até aqui retribuir a visitinha que você fez ao meu blog. E fiquei surpresa com tantas coisas que gostamos em comum! Voltarei sempre. OBS: ainda não li os contos, realmente por enquanto era só uma visitinha de médico. Quando ler comentarei. Bjs Paçoca

    ResponderExcluir
  4. Terráqueo: Esta história me foi contada por tua prima, a minha cara-metade. É fantástica. E assim, como exposta em conto, somando-se a outras tantas, vai dar um livro M-U-I-T-O- I-N-T-E-R-E-SS-A-N-T-E.

    ResponderExcluir
  5. Paçoca,

    Gostei muito do teu blog. Vimos e comentamos os mesmos filmes. Gostei muito dos teus textos também. Volte sempre por favor.

    Paulo,

    Obrigado pelo incentivo.

    ResponderExcluir
  6. M-U-I-T-O R-U-I-M que desde quarta-feira você não coloca nada no blog :(

    ResponderExcluir
  7. Obrigado Tarde.
    Bípede, andei muito atarefado...

    ResponderExcluir

Encontrei seres