sábado, 19 de junho de 2010

Década Careta

Essa década está muito careta. Tudo igual. Madonna está igual ao que era. Lady Gaga copia Madonna, que já havia copiado o Michael Jackson e a Marilyn Monroe. Amy ainda se salva um pouco. No Brasil, não há nada genial, e até por aqui tudo é bonitinho, bem cuidado, feito com esmero. O profissionalismo está matando a arte. Que saudades dos anos 80, com aquele exagero todo, com aquelas cores contrastantes, e com as dificuldade tecnológicas que mostravam o improviso e que nos lembravam sempre que aquilo era uma alusão a algo que se queria mostrar. Agora com efeitos especiais quase ilimitados, as coisas parecem realmente mágicas, fantásticas. Ficaram sérias, reais. Perdeu-se o lado lúdico. Não precisamos mais imaginar. Tudo está pronto. Viramos meros espectadores sem espaço para sonhar. Que saudades da Olivia Newton-John, de seu cabelinho impecável, do seu figurino quase carnavalesco, dos seus efeitos especiais coloridíssimos, que têm até um barulinho quando acontecem, e que lembram os cafonérrimos filmes de ficção científica. Os anos 80 foram um luxo.

Um comentário:

Encontrei seres