quinta-feira, 10 de junho de 2010

Dissolução

As memórias ficam cada vez mais tênues e duvidosas. Não há mais a certeza da voz, do cheiro, e do que se achava bom ou ruim. Os traços misturam-se com os de outras pessoas, as lembranças com cidades e paisagens reais e imaginárias. As frases fundem-se com outros textos, com diálogos perdidos, ouvidos ou fantasiados. O tempo acaba por dissolver tudo no caldeirão de loucuras da humanidade, até que nada mais exista. Apenas a morte absoluta.

3 comentários:

  1. De novo, um post intenso, de sentimentos à flor da pele para sentir e pensar com mais cuidado e profundidade. Muito bom. E também muito bonito.

    ResponderExcluir
  2. Adoro essa música. Esse post bem que poderia ter como título O Tempo, pois é assim que ele age: dissolvendo, distorcendo, apagando... ainda bem, sua ação sobre as dores e sofrimentos dessa vida é o que faz com que ela fique mais suportável.

    ResponderExcluir
  3. Grande título. Adorei a frase "sua ação sobre as dores e sofrimentos dessa vida é o que faz com que ela fique mais suportável." Linda.

    ResponderExcluir

Encontrei seres