sexta-feira, 18 de junho de 2010

Web Manha

Para aqueles cujos os joelhos não dobram, as pernas não descansam, as articulações falham uma a uma, as seringas picam incessavelmente, 10, 20, 50, 100, 130 vezes por mês, durante anos, fazem trações nos ossos, choques elétricos que tentam inutilmente religar músculos desobedientes, submetem-se ao calor e ao frio extremo, somente tenho duas coisas a dizer: Désolé e um dia isso tudo passa.

4 comentários:

  1. Talvez, esse samba clichê seja uma das grandes dicas da vida.
    Eu venho, nem sei como, mantendo a cabeça no lugar mesmo nos momentos em que era para ela sair rolando.

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro a melodia desse samba. A letra é inteligentíssima e, como a vida, é mesmo muito clichê. Várias histórias que se repetem, sejamos ricos, pobres, saudáveis ou doentes. As mesmas frases que acabam sendo ditas por todos, e com sinceridade. Quanto a Beth, é simplesmente maravilhosa. Não vejo a hora de voltar a Lapa. Hoje tem Teresa Cristina no Circo Voador, e amanhã uma super festa. Vou assumir que estou um caco velho, mas acho que vou ir de muletas mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Ando tão musical, tudo que leio me lembra uma música e ao ler seu comentário lembrei de

    "Sei que às vezes uso, palavras repetidas, mas quais são as palavras que nunca são ditas?"

    E assim como as palavras, na vida tudo se repete, comigo, com você, com ela... O que cada um faz com o que acontece é que difere um pouco, uns tem a bagagem mais leve do que outros, alguns preferem caminhos tortuosos, outros seguem em linha reta, uns complicam, outros riem de si próprios e da vida que insiste em ser levada a sério.

    ResponderExcluir
  4. Desesperar jamais. Um grande beijo,

    Terráqueo

    ResponderExcluir

Encontrei seres