sexta-feira, 30 de julho de 2010

A criatura horrenda

Depois de muitos anos, ele adentrou no velho casarão descascado, cenário de tantas festas e de um jardim florido, cultivado com muito esmero, pela outrora dona da casa. Antes de chegar na porta, foi surpreendido por uma criatura horrenda, toda vestida de cinza que, alvoroçada, andava em círculos ao redor da casa, sem conhecer o seu lugar, espalhando sujeira por onde se movia. Ele achou estranho e começou a persegui-la. Assustada, ela imediatamente correu para os fundos do jardim, em direção ao pátio de trás da casa. Surpreendentemente, ao invés das árvores, azaléias e beijos, tão presentes em sua memória, ele encontrou presas, famintas e sedentas, sob um chão árido de terra batida, mais uma dúzia dessas estranhas e horríveis criaturas, totalmente vestidas de branco. Em homenagem ao velho senhor, decidiu alimentá-las e dar-lhes água. A coitada da criatura, ao vê-las se fartando, quis voltar para o cativeiro, e aproveitando que ele abriu a porta, entrou, aproximou-se do grupo, e tentou servir-se. Foi quando elas começaram a machucá-la, pinicando-a com força. Desesperada, ela encontrou forças para voar por cima da cerca e voltar para o jardim. Achando graça do ocorrido, ele pegou uma quantidade ainda maior de milho e deu para a pobre criatura, que para a inveja das demais passou a se banquetear sem concorrência alguma. Mais tarde, em visita ao velho senhor, que jazia deitado esperando a morte no hospital, ele ficou sabendo que ela morava no jardim, pois como tinha problema de relacionamento não podia cohabitar com as outras, e que se chamava Marylou. Havia quem dissesse que era amaldiçoada, que era o bichinho de estimação de uma bruxa malvada que passara a assombrar o casarão nos últimos anos. Até o semi-morto riu quando sua irmã, descrente com o gênero feminino, disse: - Que coisa horrível, até no mundo das galinhas elas são assim. Invejosas!

11 comentários:

  1. Risos, minha filha com certeza concordaria com sua descrição das galinhas, ela morre de medo. Comecei a ler buscando desenhar o estranho ser que se apresentava, GALINHAS!

    beijão!

    ResponderExcluir
  2. Bípede,
    Há quem escolha essas criaturas afetivas como bichinhos de estimação.

    Patrícia,
    Até hoje tenho dificuldade para acreditar que um adorável pintinho se transforma numa criatura tão feia e bagunceira.

    ResponderExcluir
  3. Um conto surpreendente! que dar o que pensar...
    E muuuiiito!

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Cirandeira,

    Parece que as galinhas têm corações tão mesquinhos quanto os dos homens. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Terráqueo, a quem escolha gente como bichinho de estimação!

    ResponderExcluir
  6. Darling,não fui no jardim em momento nenhum por causa das galinhas tenho medo até hoje, um beijo

    ResponderExcluir
  7. Bípede,
    Essas pessoas são as mais difíceis...

    Darling,

    Eu não tenho medo da galinhas, só não gosto da sujeira que elas fazem.

    ResponderExcluir
  8. Receita do dia:
    2kg de peito de criatura horrenda
    3 dentes de alho
    2 limão e 26g de Sal&Sal

    corte o peito da critura horrenda em cubinhos, pique o alho bem miudinho acrecente o limão e sal, frite em oleo bem quente ate ficar dourada e crocante. Sirva com batatas fritas. E arroz.

    ResponderExcluir
  9. Receita do dia:
    2kg de peito de criatura horrenda
    3 dentes de alho
    2 limão e 26g de Sal&Sal

    corte o peito da critura horrenda em cubinhos, pique o alho bem miudinho acrecente o limão e sal, frite em oleo bem quente ate ficar dourada e crocante. Sirva com batatas fritas. E arroz.

    ResponderExcluir
  10. Adorei a receita, mas uma galinha velha dessas deve ser dureza de traçar. Obrigado pela visita, volte sempre.

    ResponderExcluir

Encontrei seres