segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Espero pela primavera

O que faz você feliz? Um novo amor, o reencontro com um antigo amigo, uma casa linda, sucesso no trabalho, uma flor, o rosto do seu filho, o sorriso da sua irmã, um sonho realizado, a aceitação da perda, esquecer quem se perdeu? Talvez o sol da primavera.

sábado, 28 de agosto de 2010

Viva o cinema francês - Coco Chanel e Igor Stravinsky

Denso, triste, lento, inspirador, belíssimo e imperdível. Essas são as palavras que me ocorreram ao sair do cinema. A história começa em 1911, quando Stravinsky e Nijinksy mostram em Paris uma música e um balé (Le sacre du printemps) totalmente revolucionários para a época, que geraram imensa reação desfavorável ao público acostumado com Tchaikowsky e com o balé clássico. Nessa estréia tumultuada, Stravinsky foi apresentado a Chanel, que ficou completamente hipnotizada pela sua música. Em 1920, exilado pela Revolução Comunista, ele aceita o convite de Mademoiselle Chanel para se estabelecer na sua casa de campo com a família. Como já era de se esperar, acabou surgindo um ruidoso romance, que inspirou ambos os gênios. Está em Cartaz no Rio. Não percam.

A esfera

Não havia qualquer canto, porta de entrada ou saída. Também não havia como saber aonde era o início ou seria o fim. Por alguma razão, no entanto, ele estava lá, a girar, girar, a viver e a sonhar.

Para quem não fala Americano

Muito legal esse remix. Ouvi em uma festa há poucos dias.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Dolapdere Big Gang

Esse grupo de Istambul é sensacional. Começou em 2004, com oito integrantes, e suas músicas já tocam nos lugares descolados até do Rio. Ele dá uma nova roupagem a grandes sucessos, executando essas músicas com ritmos turcos. Vale a pena escutar. Que saudades de Istambul. No bairro de Taksim a balada corre solta a noite inteira. Quem quiser saber mais sobre Istambul, olhe as postagens referentes a Istambul efetuadas neste blog em Abril.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Quando eu te amarei?

"Quando eu te amarei?
Pode ser jamais,
pode ser amanhã.
Mas não hoje, isso é certo."



Habanera

Quand je vous aimerai?
Quando eu te amarei?
Ma foi, je ne sais pas,
Juro, eu não sei,
Peut-être jamais,
Pode ser jamais,
peut-être demain.
pode ser amanhã.
Mais pas aujourd'hui,c'est certain.
Mas não hoje, isso é certo
L'amour est un oiseau rebelle
O amor é um pássaro rebelde
Que nul ne peut apprivoiser,
Que não podemos aprisionar
Et c'est bien en vain qu'on l'appelle,
E está bem que em vão o chamamamos
S'il lui convient de refuser.
Se a ele convém recusar
Rien n'y fait, menace ou prière,
Nada vai funcionar, ameaça ou oração
L'un parle bien, l'autre se tait;
Um fala bem, outro se cala
Et c'est l'autre que je préfère
E é ao outro que eu prefiro
Il n'a rien dit; mais il me plaît.
Ele não disse nada, mas ele me agrada
L'amour! L'amour! L'amour! L'amour!
O amor! O amor! O amor! O amor!
L'amour est enfant de Bohême,
O amor é um menino de etnia cigana
Il n'a jamais, jamais connu de loi,
Ele jamais, jamais conheceu a lei
Si tu ne m'aime pas, je t'aime,
Se você não me ama mais, eu te amo,
Si je t'aime, prend garde à toi!
Se eu te amo, cuide-se!
Si tu ne m'aime pas,
Se você não me ama,
Si tu ne m'aime pas, je t'aime!
Se você não me ama, eu te amo!
Mais, si je t'aime,
Si je t'aime, prend garde à toi!
Se eu te amo, cuide-se!
Si tu ne m'aime pas,
Se você não me ama,
Si tu ne m'aime pas, je t'aime!
Se você não me ama, eu te amo!
Mais, si je t'aime,
Mas, se eu te amo,
Si je t'aime, prend garde à toi!
Se eu te amo, cuide-se!
L'oiseau que tu croyais surprendre
O pássaro que você acreditava surpreender
Battit de l'aile et s'envola;
Bateu as asas e voou;
L'amour est loin, tu peux l'attendre;
O amor está longe, tu podes o esperar;
Tu ne l'attend plus, il est là!
Tu não o espera mais, ele está aqui!
Tout autour de toi vite, vite,
Ao redor de você rápido, rápido,
Il vient, s'en va, puis il revient!
Ele vem, ele vai, mas ele volta!
Tu crois le tenir, il t'évite;
Tu acretitas o ter, ele te evita:
Tu crois l'éviter, il te tient!
Tu acreditas lhe evitar, ele te prende!
L'amour, l'amour, l'amour, l'amour!
O amor, o amor, o amor, o amor!
L'amour est enfant de Bohême...
O amor é uma criança cigana...

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Uma feliz semana para todos

Nascida na Látvia, Elina Garanca vem se destacando no cenário internacional. Quando ela estreou no Metropolitan House, em 2008, Bernard Holland escreveu no New York Times: "Ms. Garanca is the real thing...". Esse ano desempenhou o papel principal em Carmen, também no Metropolitan House.

sábado, 21 de agosto de 2010

Buenos Aires querida

Diante da uma imprevista alteração de planos, irei para Buenos Aires, cidade que sempre me acolheu tão bem, e que é na verdade uma das minhas 5 preferidas.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Próxima Parada - Itacaré

Esse Terráqueo está muito feliz porque no feriadão de 7 de setembro vai para o paraíso.

Assombrações

No quarto a meia luz, a cama girou, girou, até alcançar uma velocidade fantástica, e os objetos começaram a cair das prateleiras, cada vez mais perto. Percebendo que estava sendo observado, ele começou a rir, para o desaponto dos fantasmas que queriam assombrá-lo.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Hino brasileiro

Os brasileiros adoram reclamar do nosso hino, sem se dar conta que ele é belíssimo. Talvez somente perca para a Marselhesa, mas pela letra, porque a melodia é ainda mais bonita. Não é por nada que o compositor norte-americano Eugene List compôs uma fantasia sobre o nosso hino.

sábado, 14 de agosto de 2010

Frio

Rajadas de vento cortam as paredes e derrubam as plantas do pequeno jardim. A temperatura cai rapidamente. O mar revolto parece que vai entrar pela porta e pelas janelas. O barulho das ondas é cada vez mais forte. Dentro de casa não há aquecedores, lareira, ou as velas que tanto aqueciam as noites do Leblon. O velho cuco enferrujado lembra que mais uma hora se passou.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Arrependimento

Sem muitas palavras, e sem indesejáveis perguntas sobre a vida pessoal, foram os dois para um hotel, sem imaginar o que lhes aconteceria. Após rápidos momentos de prazer, ele estava pronto para partir, quando ela, para resgatar sua auto-estima, puxou um papo, mencionou ser casada, a profissão do seu marido, e a rua em que residiam, pedindo discrição se por ventura se reencontrassem. Imediatamente ele percebeu que o marido era, na realidade, um bom amigo, e que provavelmente jantariam todos juntos nos próximos dias. A culpa e o arrependimento foram imediatos. Maldita hora.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A expedição

Toda de branco, finalmente ela apareceu e informou que a expedição está prestes a começar. Após o bombardeio, lanças perfurarão os inimigos, sugarão suas vidas, causarão lágrimas, mas não haverá vencedores. Tudo será inútil, desnecessário. Seja lá o que for, não haverá nada a fazer.

Carla Mazinha

A invasão foi descoberta a medida que milhares de pessoas empalideceram, começaram a ficar transparentes e a flutuar para longe. Mesmo distante, ainda era possível vê-la esfumaçando-se. Tumultuada pelo inesperado, pela família, trabalho e amigos, acostumada a sempre dizer coisas boas, hoje não era possível. Havia apenas raiva, tristeza e angústia. Depois de um longo silêncio, ciente de quem realmente era, informou que isso tudo não importava, pois mesmo assim não tinha pressa.

A troca

A troca foi tão rápida que ele sequer notou que não era mais ele mesmo. Quando viu, estava ocupando outra vida, sentado na cadeira, com um prato de carne e creme de leite, começando uma história cujo final também seria imprevisível. A única certeza era a dúvida, o sentimento que tudo passa, inclusive o coração que, dolorido, recusa-se ainda a disparar por medo de perder a batida.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Destino dos pirilampos

Mutação perene transforma antigos seres dourados em insetos de brilho fraco e intermitente, estrelas decadentes que ao passarem finalmente se apresentam como pirilampos sem brilho, a louca arrependida que, ao lado da barata voraz, chora lágrimas enquanto implora a luz da redenção, e a chama antiga que, castigada pelo frio, esconde seu ardor dentro do anel de vidro.

“Não te maldigo, não!... Em vasto campo
Julguei-te — estrela, — e eras — pirilampo
Em meio à cerração...
Prometeu — quis dar luz à fria argila...
Não pude... Pede a Deus, louca Dalila,
A luz da redenção!! ...”
Castro Alves

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Perfeição - Bach - Prelude & Fugue nº2 in C minor - BWV 847

Meu vizinhos já ligaram para reclamar. Mas essa semana, todos os dias, ao acordar, coloquei essa música, executada pela Hélène Grimaud, no último volume. Escutem que perfeição. Pena que não achei a gravação da Hélène no Youtube. Depois de escutá-la tantas vezes, me considero íntimo, mesmo sem conhecê-la. Quem quiser escutar, venha me visitar no Rio.

O gênio e a virtuose- Hélène Grimaud

Quanto mais escuto, mais admiro Bach, seus acordes perfeitos, velozes e profundos, que somente um virtuose pode tocar com perfeição. Se vocês encontrarem o CD "Bach", da pianista Hélène Grimaud, lançado em 2008, pela Deutsche Grammophon, comprem sem exitar, por favor. Ele não foi lançado no Brasil, mas é possível encontrar nas lojas especializadas. Hélène Grimaud é uma das mais talentosas pianistas da atualidade (como se ainda existissem muitos pianistas). Começou estudar piano na França aos 7 anos, consolidou sua carreira nos Estados Unidos, e hoje reside na Suíça.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Sentimento raro

Mais forte que o oceano, que o tempo, que as mágoas, o amor que fica para sempre, contrariando sua própria morte.



Roberta Gambarini, cantora italiana, indicada para o Grammy 2010, vem despontando como um dos grandes nomes do Jazz nos Estados Unidos.

domingo, 1 de agosto de 2010

Devant deux portraits de ma mère

Maravilhoso esse trecho de uma poesia de Émile Nelligan, poeta francófono Canadense, nascido em Montreal. Seguidor do simbolismo, foi influenciado por Baudelaire, Verlaine, Georges Todenbach, Maurice Rolinat, Octave Crémazie, Louis Fréchette e Edard Allan Poe. Seus primeiros poemas foram publicados quando ele tinha 16 anos, e é considerado um dos mais importante poetas canadenses.
Esses versos são recitados no filme "La face cachée da la lune" (O lado escuro da Lua), produção canadense de 2003, que ganhou uma série de prêmios internacionais.


Ma mère, que je l'aime en ce portrait ancien,
Minha mãe que eu amo em seu retrato antigo
Peint aux jours glorieux qu'elle était jeune fille,
Pintado nos dias gloriosos em que ela era moça
Le front couleur de lys et le regard qui brille
O rosto cor de lys e o olhar que brilha
Comme un éblouissant miroir vénitien!
Como um deslumbrante espelho veneziano
Ma mère que voici n'est plus du tout la même;
Minha mãe que agora não é absolutamente a mesma;
Les rides ont creusé le beau marbre frontal;
As rugas escavaram o belo mármore frontal;
Elle a perdu l'éclat du temps sentimental
Ela perdeu o esplendor dos tempos sentimentais
Où son hymen chanta comme un rose poème.
Onde seu hymen cantava como um poema rosa
Aujourd'hui je compare, et j'en suis triste aussi,
Hoje eu compraro, e eu estou triste também,
Ce front nimbé de joie et ce front de souci,
O rosto resplandecente de alegria e esse rosto de preocupações
Soleil d'or, brouillard dense au couchant des années.
Sol dourado, cerração densa ao decair dos anos

Mais, mystère de coeur qui ne peut s'éclairer!
Mas, mistério do coração que não se pode esclarecer!
Comment puis-je sourire à ces lèvres fanées?
Como posso eu sorrir para seus lábio secos?
Au portrait qui sourit, comment puis-je pleurer?
Ao retrato que sorri, como posso eu chorar?

Encontrei seres