domingo, 12 de setembro de 2010

Ela queria ser amada por você

Uma das mulheres mais cultuadas do século XX, ela queria tanto ser amada. Será que foi? O fato é que essa atriz que sabia interpretar, cantar, dançar, e que estava sempre lendo, durante sua curta vida, foi reduzida a um mero símbolo sexual, para agradar uma sociedade puritana que necessitava de mulheres lindas e infantilizadas, que transgredissem os rígidos princípios daquela época. Mas o que havia atrás dessa fachada aparente? Terá ela se tornado um ícone apenas porquê morreu jovem? Custo a crer. Quem assistiu Some Like it Hot, sabe que ela tinha um brilho e um talento raro. E a atual sociedade, evoluiu ou ainda precisa de símbolos sexuais? Serão tais símbolos necessários em uma sociedade em que as pessoas sejam realizadas sexualmente, vivam plenamente seus desejos?





Será que se ela vivesse nos dias de hoje faria sucesso? Teria se transformado em mais uma loirinha anoréxica vestida de Barbie ou, o que é pior, em mais uma atriz fantasiada de adolescente cafona? Estaria sofrendo de anorexia? E seus lindos cabelos louros cacheados, teriam encarado uma chapinha para que ficassem esticados e espetados como os da Jeniffer Aniston? Seria ela arrasadora se fosse magrela, tivesse o cabelo alisado, um figurino bizarro, cantasse uma música bate-estaca, e tivesse tatuado no pescoço o nome do último marido que antes havia sido seu guarda-costas ou preparador físico? Estaria mais para Madonna, Sharon Stone e Nicole Kidman ou estaria mais para Lindsay Lohan, Britney Spears e Paris Hilton? Por favor não me digam que seria apenas mais uma garota da playboy.

3 comentários:

  1. Darling, ela foi única, as outras são as outras um beijo,te adoro.

    ResponderExcluir
  2. E além de tudo isso dizem que tinha um QI privilegiado!

    ResponderExcluir
  3. Ela era talentosa, linda e inteligente. Talvez, sensível demais para uma sociedade tão podre.

    ResponderExcluir

Encontrei seres