quarta-feira, 1 de setembro de 2010

A vida sem paixão é uma oração

Ouvi essa frase pela manhã, e ela me deixou pensando. O que fazer quando a paixão acaba, quando não queremos magoar a quem tanto amamos, mas que não mais nos satisfaz? Viver em oração, sonhando com a volta de algo que passou? Sozinhos, temos pelo menos a esperança de voltar a se apaixonar, de encontrar alguém no metrô, no cinema, no bar, na rua, em qualquer lugar. Mas e se somos casados? Podemos partir em busca da paixão livremente? Temos o direito de ser feliz, independente de quem tenhamos que magoar? E no meu caso que sou ateu? Como viver sem uma paixão?

24 comentários:

  1. Eu fui embora. Porque não acredito em orações.

    Adorei os questionamentos. E como você, também fiquei pensando.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  2. A paixão consome demais as pessoas e ninguém aguenta vivê-la por muito tempo, por isso, a necessidade do amor. Eu acho :)
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Renata,

    Eu sou definitivamente ateu. Não acredito em relacionamentos em que o fogo apagou, ainda que exista um grande afeto envolvido, amor mesmo.

    Beijos.

    Bípede,

    Será que não aguentamos? Acho que tentamos nos convencer disso, pois o difícil é aceitar que não podemos manter a paixão.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Continuando... Hehe... Não resisti.

    Concordo contigo, Terráqueo, apesar de que a maioria possa dizer que estamos errados. Às vezes tenho medo por ser assim, por não acreditar nesse amor tão pacato, tão "normal"...

    Não sou de dizer as coisas da boca para fora, então, mesmo tendo sentido na pele a devastação causada pela paixão, eu ainda a escolheria. Na verdade eu quero tudo, e ao mesmo tempo, meu amigo.

    ResponderExcluir
  5. Renata,

    Que bom que você entrou. Entendo bem o seu ponto de vista. O mais triste é na minha última relação eu é que estava apaixonado e levei o fora. Coisas da vida.

    ResponderExcluir
  6. Ps.: Reconsiderei. Também estava de saco cheio.

    ResponderExcluir
  7. Marcelo,vou te falar por mim...a paixão não é o que me preenche,é o início de tudo.O que nos mantém é o amor.Porque paixão é pra ser inïcio mesmo,ela esconde os defeitos e as imperfeições e transforma tudo em maravilhoso.Então se transforma em amor,quando conhecemos tudo de bom e ruim e gostamos de estar perto,o bom tem peso maior.Bom,chega!Segundo a Rita Lee "amor vem de nós e demora".

    ResponderExcluir
  8. Paula,

    Que bom ler essas palavras. Vocês são um dos casais mais harmônicos que eu conheço, e em que o amor é mais visível. Um grande beijo, parabéns por manterem esse casamento de forma tão bonita.

    ResponderExcluir
  9. Terráqueo

    Tenho a mesma opinião de Paula, o amor é a continuação da paixão. Quando a paixão resiste, vira amor. O amor é a paixão eternizada. Não acredito que para o amor nascer a paixão tenha que morrer, ou vice-versa. Paixão e amor não são excludentes. O amor é a maturidade da paixão. O fogo da paixão se transforma em brasa e você, como bom gaúcho, sabe que o fogo queima a carne, a brasa é que faz o bom churrasco.rs

    Bjs

    Lúcia

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Lucia,

    Concordo que amor e paixão não são excludentes. Acho até que o amor pode resistir mesmo quando a brasa vira cinza. Mas conseguimos ser felizes com quem amamos, quando a brasa virar cinza, e nosso corpo ainda pedir por labaredas?Beijos.

    ResponderExcluir
  12. A paixão agita demais até o corpo, chega a maltratá-lo. É preciso uma certa quietude para ser feliz em todos os sentidos, inclusive é preciso desejar estar só, ter privavidade, individualidade, porque alguém sempre no pé, na mão e na cabeça não tem quem aguente. Ou eu pelo menos não aguento, que desde menina, me aborreciam os namorados grudentos, do estilo major arraga e não desgruda. Tá lembrado? *gargalhadas*

    ResponderExcluir
  13. Quando há amor, sempre haverá uma brasa acesa debaixo das cinzas que aquecerá a relação. Quanto às labaredas, é preciso encontrar um parceiro(a)com fome na medida certa ou pelo menos aproximada daquilo que desejamos. Não adianta oferecer comida para quem não tem apetite, assim como é um pecado negar alimento a quem tem fome. Seria como casar Michael Douglas com Madre Teresa de Calcutá... rs
    É difícil encontrar paixão, amor e sexo na medida certa, numa mesma pessoa, e mesmo quando se consegue encontrar não é certeza de sucesso pois ainda há muitas outras variáveis que afetam as relações. É como jogar na loteria, mas só ganha quem joga!

    ResponderExcluir
  14. Caro Terráqueo,

    Apesar das manifestações acima, contrárias à paixão, no fundo o que todos buscam é vivê-la e estendê-la o máximo possível... Acredito no amor e no seu tempo mais duradouro que a paixão, mas concordo que a pessoa acaba vivendo conflitos e sentimentos antagônicos quando o amor fica e a paixão se esvai. Dizem que o amor se transforma (de repente, até é verdade... um amor de companheiros e amantes fatalmente vira um amor de irmãozinhos...). Irmãos eu já os tenho - os que os meus pais me deram e, por isso, prefiro que esse amor entre o casal não se torne brincadeira de criança.
    Bom, adoro sentir a paixão descrita pelo compositor Lenine: "avassaladora, que chega sem avisar, que toma de assalto, te atropela, que é vela de incendiar, que é arrebatadora"!!!

    ResponderExcluir
  15. Lúcia,

    Você é uma romântica incorrigível. Mas como manter o relacionamento quando a atração acaba? Será o amor suficiente para que possamos sublimar nosso desejo? Bj.

    Caro Anônimo,

    Você lembra muito um amigo meu quando escreve isso, mas como manter essa paixão avassaladora? Não tem como. Essa equação é de difícil resposta correta. Abraço.

    ResponderExcluir
  16. Acho, acho não, tenho certeza, não consigo viver sem paixão. Preciso estar apaixonada, quando não é por pessoa, é por idéias ou projetos, sou movida pela paixão. Desgasta? sim, perde energia? sim, mas ilumina, dá tesão, vida!

    Me sinto colorida, que nem palheta quando estou apaixonada.

    Saída, solução, se apaixonar? sempre!

    Não acredito que possamos sublimar desejo,

    beijo apaixonado! rsrsrs

    ResponderExcluir
  17. Também preciso da paixão. Sem ela fico triste, a vida se torna cinza, não importa quão belo seja o cenário. Beijo apaixonado tb.

    ResponderExcluir
  18. Bípede,

    Coitado Major Agarra e não desgruda. Se mandou enjoar. Beijos.

    ResponderExcluir
  19. "Mas como manter o relacionamento quando a atração acaba? Será o amor suficiente para que possamos sublimar nosso desejo?"

    Vou responder sua pergunta com outra: porque que a atração está fadada a acabar? Tem sempre de ser assim? A atração física talvez, pois é efêmera, mas e a atração advinda da admiração, da vontade, do brilho dos olhos? A beleza tem tantas faces...

    Devo ser mesmo uma romântica incorrigível pois acredito, de verdade, no amor como sentimento que transforma tesão em carinho, desejo em vontade de estar junto, mas tudo isso lá pelos 80 anos... rs

    A paixão é tudo isso que foi dito, mas ela não é tudo e, assim como a beleza, a paixão também tem muitas faces, todas belas.

    A paixão cega, tortura
    O amor abre os olhos, revela
    A paixão consome
    O amor alimenta
    A paixão queima
    O amor aquece
    A paixão convulsiona
    O amor acalma
    A paixão duvida
    O amor tem certeza

    A saída? Amar com paixão.
    É possível, acredite!

    Bjs

    Lúcia

    ResponderExcluir
  20. Lúcia,

    Você é uma romântica maravilhosa. Beijos.

    ResponderExcluir
  21. adorei o debate por aqui :)

    muito muito muito bom.

    obrigada a todos. [e um obrigada especial à Lúcia :)]

    ResponderExcluir
  22. Marta, que bom que você gostou. Mas o que você pensa sobre essa questão?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. no momento, sinto uma certa dificuldade em verbalizar o que penso em relação a esta [imensa] questão.

    de qualquer forma a paixão, de modo geral, diz-me bastante.
    sou apaixonada por natureza.
    sou apiaxonada por tudo e por nada. um exagero :)

    [amar com paixão.como tão bem disse a Lúcia].

    é essencial!

    sou muito física no amor. [como na física atómica :) só que eu "analiso" mais as propriedades físicas do amor [no lugar dos átomos :)]


    o ideal será um amor com paixão, ou uma paixão com amor. tanto faz.
    esse amor de alma, de afinidades, de silêncios e comtemplações, de condescêndencias e sorrisos ...com paixão. paixão de desejo, de toque, de cheiro, de arrepio, de ferro e fogo...enfim. por aí.

    acredito na alquimia do amor, onde tem paixão à mistura...

    bjo

    ResponderExcluir
  24. Lindo. Te percebo assim mesmo como descreveste. Pulsionada pela paixão e pelo amor. Um grande abraço.

    ResponderExcluir

Encontrei seres