sábado, 23 de outubro de 2010

A dança

Para a pinguela, que cruzava o estreito rio, eles se dirigiram. Ela subiu os primeiros degraus e segurando-se nos cabos de aço que sustentavam a pequena ponte pênsil, ergueu uma das pernas, e lentamente começou a girar. Ele a olhava da calçada fixamente. Sob o luar que refletia em sua pele dourada, ela sentiu-se mais segura, soltou os braços, ergueu-os para cima, e passou a girar com desenvoltura. Seus cabelos movimentavam-se ao redor do próprio corpo, como um circulo de luz. Num impulso de enorme emoção, ele engrossou sua voz e do fundo do seu peito berrou:“Te voglio benne assai”. Ela continuou a rodopiar mais uns instantes, parou lentamente, olhou para ele, desceu a escada e o beijou.

9 comentários:

  1. Marcelo, achei no youtube o Batuque na Cozinha que a madrinha cantava!!!! :)
    Coisa mais fofa. Quem canta é o Martinho da Vila!!!
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Alguns encontros trazem tanta ternura.

    ResponderExcluir
  3. Espero que a vida me reserve mais encontros como esse!!!

    ResponderExcluir
  4. Eu também. Esses encontros fazem toda a diferença. Bj.

    ResponderExcluir
  5. O melhor da vida é que esses momentos acontecem de vez em quando...

    ResponderExcluir

Encontrei seres