quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

A intriga

O telefone tocou, e duas estranhas mensagens foram deixadas. Atônitos, eles começaram uma briga. Seria muita coincidência para não ser verdade. Impossível acreditar na sua inocência. Chamaram pelo seu nome, sabiam seu telefone, disseram que estavam com saudades. Do outro lado, alguém vibrava. Sabia que dessa vez iria conseguir separá-los, que todos retomariam suas vidas, voltariam para seus lugares. Foi tudo tão bem orquestrado que até mesmo quem sabia que não era verdade, demorou para entender o que acabara de acontecer.

5 comentários:

  1. Se entender, já tem sorte, porque a maior parte das coisas começam e terminam sem dar uma explicação razoável!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Eu fui entendendo devagarzinho. Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Entender e perdoar... às vezes é tão difícil, tanto um quanto outro, os dois juntos então...

    ResponderExcluir
  4. Eu também, Marcelo, demorei a entender o te perdôo por te trair...dói....
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Lúcia, creio que é possível perdoar, o problema é esquecer.

    Meu caro anônimo,

    I see wthat you mean.

    ResponderExcluir

Encontrei seres