sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

New York, 11 days and counting

Não importa se estarei só ou acompanhado. Em Manhattan vou caminhar e cantarolar a Rhapsody in Blue, vou entrar em velhos hotéis, realizar sonhos, bater fotografias em cores e em preto-e-branco, deixar o tempo fluir e ver o que acontece. Chego a achar que o frio e a neve que por lá andam, darão a imponente ilhota um clima ainda mais romântico, que muito agrada a esse ser sentimental. Estou indo para comemorar o que passou, e também para deixar que novas e antigas sensações me invadam os sentidos e me modifiquem um pouco. Se estiver com neve, irei ao Central Park, baterei umas fotos, fugirei para um elegante hotel, pedirei um chá e me esbaldarei com as guloseimas nova iorquinas. Se o tempo estiver mais ameno, vou bater pernas, entrar em lojas, galerias, museus, assistir a concertos, etc., ou, melhor ainda, vou voltar para o hotel, pedir um chá, comer uma torta, me atirar na cama e descansar, porque, afinal, vou estar em férias.

2 comentários:

  1. Pelo que vi nos noticiários, acho melhor ficar na cama quentinha do hotel rs É muita neve, a maior quantidade dos últimos anos, acho que mais ainda do que quando estive aí em... quando mesmo? 1995, acho, como o tempo passa depressa... não conseguia ficar mais de 5 minutos na rua, pois o vento encanado que corre por essas avenidas tão quadriculadas, congela os ossos e petrifica a alma, vi o Central Park através do vidro do automóvel, sem coragem nem para assistir aos "esquiadores" de parques congelados, mas New York é uma festa para os olhos e o paladar, aproveite muito e sempre.
    Beijos quentinhos
    Lúcia

    ResponderExcluir
  2. Lucia, estou um pouco preocupado com isso. Mas se estiver impossível me dedico a gastronomia e ao ócio. Bjs.

    ResponderExcluir

Encontrei seres