segunda-feira, 25 de abril de 2011

Paralelas


“No Corcovado, quem abre os braços sou eu

Copacabana, esta semana, o mar sou eu

Como é perversa a juventude do meu coração

Que só entende o que é cruel, o que é paixão.”

2 comentários:

  1. Apesar de triste, adoro. Adoro por ser triste provavelmente :)
    beijo

    ResponderExcluir
  2. Você tem uma queda pelos tristes. Beijos.

    ResponderExcluir

Encontrei seres