segunda-feira, 23 de maio de 2011

Fumaça

De longe, avisto uma magnífica cidade, com torres, carros, e cores que podem ser de qualquer lugar. Mesmo assim, sei que estás lá. Incansável, sigo a te procurar, por ruas e avenidas que mudam de lugar a medida que me aproximo do teu suposto endereço. Finalmente descubro a tua rua, mas o teu prédio não existe mais. Olho para o lado, e te vejo de relance caminhando sobre o teto de um prédio distante a me observar. Por um momento, nossos olhos se encontram, mas como mágica desapareces na fumaça do tempo que passou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Encontrei seres