quarta-feira, 1 de junho de 2011

Volver

Estrella-Morente emprestou sua voz para Penélope Cruz no filme "Volver" de Almodóvar. Essa gravação de um tango de Gardel em ritmo de flamenco é uma obra-prima.


“Volver

yo adivino el parpadeo
de las luces que a lo lejos
van marcando mi retorno
son las mismas que alumbraron
con sus pálidos reflejos
hondas horas de dolor

y aunque no quise el regreso
siempre se vuelve al primer amor
la vieja calle donde el eco dijo
tuya es su vida, tuyo es su querer,
bajo el burlón mirar de las estrellas
que con indiferencia
hoy me ven volver

Volver...
con la frente marchita
las nieves del tiempo
platearon mi sien
sentir...
que es un soplo la vida
que veinte años no es nada
que febril la mirada
errante en la sombra
te busca y te nombra
vivir...
con el alma aferrada
a un dulce recuerdo
que lloro otra vez


Tengo miedo del encuentro
con el pasado que vuelve
a enfrentarse con mi vida...
Tengo miedo de la noche
que pobladas de recuerdos
encadenan mi soñar...

Pero el viajero que huye
tarde o temprano detiene su andar...
Y aunque el olvido, que todo destruye,
haya matado mi vieja ilusión,
guardo escondida una esperanza humilde
que es toda la fortuna de mi corazón.”

"Voltar

Eu pressinto as piscadas
das luzes que ao longe
vão marcando minha volta.
São as mesmas que alumiaram
com seus pálidos reflexos
fundas horas de dor.

E ainda que não queira o regresso
sempre se volta ao primeiro amor.
A velha rua onde o eco disse
"Tua é sua vida, teu é seu querer",
sob o olhar zombador das estrelas
que com indiferença
hoje me vêem voltar.

Voltar...
com a testa vagando,
as neves do tempo
pratearam minha têmpora
Sentir...
que é um sopro a vida,
que vinte anos não são nada,
que febril a olhada
errante na sombra
te procura e te nomeia.
Viver...
com a alma aferrada
a uma doce recordação
que choro outra vez

Tenho medo do encontro
com o passado que volta
a enfrentar-se com minha vida...
Tenho medo das noites
que povoadas de recordações
encadeiam meu sonhar...

Mas o viajante que foge
tarde ou cedo detém seu andar...
E ainda que o esquecimento, que tudo destrói,
tenha matado minha velha ilusão,
guardo escondida uma esperança humilde
que é toda a fortuna de meu coração.

Voltar..."

4 comentários:

  1. O filme também é incrível! Beijosss

    ResponderExcluir
  2. É verdade. O filme é incrível e esta cena é muito legal.
    Um beijão
    Marie

    ResponderExcluir
  3. Bípede e Marie,
    Eu adoro os filmes de Almodovar, um dos poucos cineastas criativos e que é possível indentificar sua autoria desde a primeira cena. Foge da mesmice dos demais diretores. BJs.

    ResponderExcluir
  4. exatamente, Marcelo! 100% de acordo :)
    bjo

    ResponderExcluir

Encontrei seres