domingo, 3 de julho de 2011

Um Amor de Swann

Muito bom o filme "Um Amor de Swann", realizado em 1984, com Jeremy Irons, Ornella Mutti, Fanny Ardant e Alain Delon, e que foi baseado no livro homônimo de Marcel Proust.

Essa história ambientada no final do Século XIX, conta o sofrimento de um homem que por um grande amor a uma cortesã, enfrenta toda a sociedade, para viver algo que a maioria do que os criticaram jamais tiveram. Dez para ele. Penso assim também. O que vale é estar com quem se ama.

Perto da morte, Swann questiona com um velho amigo o que ele havia feito com a própria vida, e esse lhe diz:

"- Nossa vida é como um ateliê de artista. Cheio de esboços inacacados. Nós nos sacrificamos por fantasmas que se desvanecem um após o outro. Somos infiéis às nossas ambições, nossos sonhos.
- A nossos amigos.
- A amizade é pouca coisa ...mas os que a desprezam podem ser os melhores amigos do mundo.
– Amei muito a vida e amei também as artes. Agora, esses sentimentos antigos me são preciosos. São como uma coleção. Abro para mim mesmo o meu coração como uma espécie de vitrine, e vejo tanto amor que os outros não tiveram. E eu lhe digo que será muito triste deixar isso tudo. "

Outras frases que eu gostei muito.

“- A vida é uma coisa horrível.
- Sim, é horrível.
- Há dias que desejo morrer. Mas a morte pode ser chata já que não sabemos o que é.”

« Dire que j’ai gâché des années de ma vie, que j’ai voulu mourir, que j’ai eu mon plus grand amour, pour une femme qui ne
me plaisait pas, qui n’était pas mon genre ! » (I, 382)
"Dizer que arruinei os anos da minha vida, que eu quis morrer, que eu tive o meu mais grande amor, por uma mulher que eu não gostava, que não era meu tipo."

Um comentário:

  1. Louca pra ver. Ainda mais depois estes comentários. Um beijo Terráqueo!

    ResponderExcluir

Encontrei seres