sábado, 27 de agosto de 2011

E o minuano soprava forte

Na minha terra, o vento minuano trazia sons, vozes e aromas que jamais encontrei em outras paradas. Havia fogueiras em noites estreladas sobre campos ondulados, rodas de viola e, mais importante do que isso, a inquietação da juventude diante de infinitos caminhos a serem percorridos. Os caminhos que segui foram inesperados até para mim, às vezes tortuosos, às vezes ladeira abaixo, mas o sopro do minuano foi tão forte, que sigo a caminhada de cabeça erguida.

6 comentários:

  1. Seguimos, por vezes, caminhos surpreendentes.
    Gostei do post e do filminho.
    Cumprimentos.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado pela visita. Volte sempre.

    ResponderExcluir
  3. Terráqueo, esse encontro de Borghetti e Yamandú é mesmo um espetáculo! E o minuano segue por aqui, forte e gelado, nos empurrando adiante.

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Que bom receber tua visita. Estava com saudades. Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Lúcia, eu achei que você iria gostar. Bjs.

    ResponderExcluir

Encontrei seres