domingo, 30 de outubro de 2011

Silly love songs

Podem me chamar de tolo, mas eu ainda acredito em canções de amor.

Silly Love Songs
Wings
You'd think that people would have had enough of silly love songs,
but I look around me and I see it isn't so.
Some people wanna fill the world with silly love songs,
and what's wrong with that, I'd like to know, cause here I go again?
I love you, I love you, I love you, I love you.
I, I can't explain, the feeling's plain to me, now can't you see?
Ah, she gave me more, she gave it all to me, now can't you see
what's wrong with that, I need to know, cause here I go again?
I love you, I love you, I love you, I love you.
Love doesn't come in a minute, sometimes it doesn't come at all.
I only know that when I'm in it, it isn't silly, it isn't silly, love isn't silly at all.
How can I tell you about my loved one? How can I tell you about my loved one?
How can I tell you about my loved one?
(I love you) How can I tell you about my loved one?
(I love you) How can I tell you about my loved one?
I love you, I love you.
I, I can't explain, the feeling's plain to me, say can't you see? (I love you)
Ah, he gave me more, he gave it all to me, now can't you see? (I love you)
I, I can't explain, the feeling's plain to me, say can't you see? (I love you)
Ah, he gave me more, he gave it all to me, now can't you see? (I love you)
How can I tell you about my loved one?
(I, I can't explain, the feeling's plain to me, say can't you see? I love you)
How can I tell you about my loved one?
(Ah, he gave me more, he gave it all to me, now can't you see? I love you)
How can I tell you about my loved one?
(I, I can't explain, the feeling's plain to me, say can't you see? I love you)
How can I tell you about my loved one?
(Ah, he gave me more, he gave it all to me, now can't you see? I love you)
You'd think that people would have had enough of silly love songs,
but I look around me and I see it isn't so.
Some people wanna fill the world with silly love songs, and what's wrong with that?

O presente é real

Acabei de ver uma cena de um filme, que eu não sei nem o nome, uma personagem perguntando "Há alguns anos, como você imaginava que estaria hoje? A minha vida não tem nada a ver com o que eu imaginava, e que isso realmente não importa. O que importa é o presente e o que eu estou fazendo agora. O futuro certamente será bem diferente do que eu gostaria e, quem sabe, até melhor. Por que ser pessimista?

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

O concurso e a Rosa

No palco do velho teatro ela girava. Com passos leves e lentos, enfrentava o severo público a lhe julgar inclemente. Sua cintura era esguia, e as pernas bem torneadas. Na ponta dos pés, entre uma volta e outra, esticava os braços e curvava o corpo. Parecia uma garça prestes a voar. Para a maioria, apenas mais uma bailarina a tentar a premiação. Para mim, um momento mágico, que mesmo embaçado pelo tempo, volta a me encantar cada vez que escuto a velha valsa “Rosa”. Quanto aos demais concorrentes, tinham mais técnica, devem ter sido melhores mesmo, mas não lembro mais nada. Só a Rosa ficou.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

domingo, 23 de outubro de 2011

Memórias eternas

Deixei sair de mim o que me fazia sofrer, esqueci as mágoas, parei de sentir falta, saudades, raiva, e até curiosidade, por quem deixou de existir ou já não conheço mais. Só não abandonei as doces memórias. Guardo-as sem medo, vergonha, tristeza ou remorso. Ficaram comigo as lembranças do primeiro olhar, das mãos unidas, das juras sinceras e dos os pores-do-sol. Que elas jamais me abandonem, pois não aprendeu nada com a vida, quem dela apenas espera e não valoriza o que já teve um dia. Negar o amor que passou seria negar a própria possibilidade de amar de verdade.

Without you

Que linda metáfora o mundo inteiro se unindo.


Without You (feat. Usher)
David Guetta
I can't win, I can't reign,
I will never win this game
Without you
Without you
I am lost, I am vain,
I will never be the same
Without you
Without you
I won't run, I won't fly,
I will never make it by
Without you
Without you
I can't rest, I can?t fight
All I need is you and I
Without you
Without you
Oh, oh, oh
You (3x)
Without
You (3x)
Without you
Can't erase, so I'll take blame
But I can't accept that we're estranged
Without you
Without you
I can't quit now, this can't be right
I can't take one more sleepless night
Without you
Without you
I won't soar, I won't climb
If you?re not here, I'm paralyzed
Without you
Without you
I can't look, I'm so blind
I lost my heart, I lost my mind
Without you
Without you
Oh, oh, oh
You (3x)
Without
You (3x)
Without you
I am lost, I am vain
I will never be the same
Without you
Without you
Without you

terça-feira, 18 de outubro de 2011

O caminho

A procura de uma estrada reta para cumprir o meu destino, encontro muitas curvas. Algumas suaves, bem protegidas, outras fechadas, perigosas, com baixa visibilidade, cravadas no abismo, e que quase sempre me levam a paradas inesperadas, às vezes alegres, às vezes tristes. Paro, respiro e sigo adiante, sem jamais desistir de encontrar o caminho que me leve ao encontro do meu coração

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Um novo presente

Eu tive um sonho e nele eu te reconheci;
Não tinhas mais o teu rosto, teus olhos profundos,
tua doçura,
e não eram mais minhas as tuas mãos;
Tua pele havia mudado, teu cabelo clareado,
tua expressão se modificara;
Mas, mesmo assim, te reconheci;
Tentei te abraçar,
diminuir de alguma forma a nossa dor,
mas nada adiantou,
não me reconhecias mais;
Chegara finalmente a hora de voar para um novo mundo,
Realizar um novo presente,
Em um futuro que um dia nos pertenceu.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

domingo, 9 de outubro de 2011

Berimbau, quem de dentro de si não sai, vai morrer sem amar.


Berimbau
Vinicius de Moraes
Quem é homem de bem
Não trai!
O amor que lhe quer
Seu bem!
Quem diz muito que vai
Não vai!
Assim como não vai
Não vem!...
Quem de dentro de si
Não sai!
Vai morrer sem amar
Ninguém!
O dinheiro de quem
Não dá!
É o trabalho de quem
Não tem!
Capoeira que é bom
Não cai!
E se um dia ele cai
Cai bem!...
Capoeira me mandou
Dizer que já chegou
Chegou para lutar
Berimbau me confirmou
Vai ter briga de amor
Tristeza camará...
Se não tivesse o amor (2x)
Se não tivesse essa dor (2x)
E se não tivesse o sofrer (2x)
E se não tivesse o chorar (2x)
Melhor era tudo se acabar (2x)
Eu amei, amei demais
O que eu sofri por causa de amor ninguém sofreu
Eu chorei, perdi a paz
Mas o que eu sei é que ninguém nunca teve mais...
Mais do que eu
Capoeira me mandou
Dizer que já chegou
Chegou para lutar
Berimbau me confirmou
Vai ter briga de amor
Tristeza camará...

sábado, 8 de outubro de 2011

O meu amor existe - Jorge Palma

Um amor com lábios de silêncio, que voe como o vento, sedento de ternura. Essa música é poesia pura, da melhor qualidade.



"O meu amor tem lábios de silêncio
E mão de bailarina
E voa como o vento
E abraça-me onde a solidão termina
O meu amor tem trinta mil cavalos
A galopar no peito
E um sorriso só dela
Que nasce quando a seu lado eu me deito
O meu amor ensinou-me a chegar
Sedento de ternura
Separou as minhas feridas
E pôs-me a salvo para além da loucura
O meu amor ensinou-me a partir
Nalguma noite triste
Mas antes, ensinou-me
A não esquecer que o meu amor existe."

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Drão

Adoro essa Preta de voz quente, que seleciona bem seu repertório, mulher com curvas generosas, de pele aveludada, de cabelos ao vento, que respeita as diferenças, que trabalha muito e espalha alegria. Para mim, é uma das mulheres mais sensuais do Brasil. A prova viva de que beleza, charme, feminilidade e "sex appeal" estão acima de quaisquer estereótipos, pois são atributos que têm muito mais a ver com a alma do que com parâmetros estéticos pré-estabelecidos.

"...Os pecados são todos meus
Deus sabe a minha confissão
Não há o que perdoar
Por isso mesmo é que há de haver mais compaixão
Quem poderá fazer
Aquele amor morrer
Se o amor é como um grão
Morre, nasce trigo
Vive, morre pão
drão!
drão!"

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Arte Contemporânea - arte ou entretenimento?

Não me agradam as artes plásticas contemporâneas. Parei no modernismo mesmo, e não consegui realmente gostar das instalações, pinturas e esculturas atuais, salvo algumas exceções que devem existir, mas que eu nunca vi, embora percorra museus e galerias de arte com assiduidade. Considero a arte conceitual uma manifestação cultural, mas não arte propriamente dita. Quanto às obras interativas, acho que são mais objetos de entretenimento do que arte, e ficariam melhor em parques de diversões, em feiras de ciência, do que em museus. Na melhor das hipóteses, servem como um meio de comunicação, como algo que instiga o pensamento, sem no entanto terem valor artístico. Às vezes tenho a impressão de que "marketing" é tudo, de que grande parte dos artistas contemporâneos acordaram um belo dia e decidiram que seriam "artistas", e o que é pior, que as pessoas têm vergonha de dizer que não gostaram ou não entenderam as "obras-primas" expostas nos museus e galerias. A matéria abaixo explica bem minha posição.

sábado, 1 de outubro de 2011

Claude Lelouch - Rendez Vous e Snow Patrol



Em 1976, munido de uma câmera giroscópica e de um filme de menos de 10 minutos, Claude Lelouch teve a ideia de filmar uma Mercedes 6.9 atravessar Paris, nas primeiras horas da manhã, em alta velocidade. O trajeto começava no Tunel da Périphérique, passando por locais famosos como o Arco do Triunfo, o obelisco da Praça da Concórdia, a Opera Garnier, até chegar na Sacre Coeur, em Mont Martre. Como ele não tinha autorização para essa filmagem, que mostra o carro em alta velocidade (diz a lenda que em até 324km/h, o que não seria possível), quase atropelando as pessoas, quando o filme terminou ele foi preso e o filme proibido. Em 2006, a banda Snow Patrol utilizou o filme para sua música "Open Your Yes".

Encontrei seres