quarta-feira, 30 de novembro de 2011

E o mês das festas chegou

E chegou mais um dezembro, mais um Natal e um outro ano se aproximam, prometendo grandes mudanças e novidades. Essa época do ano me encanta pelas músicas, confraternizações, trocas de presentes, guloseimas, árvores de Natal, e pelo sentimento de comunhão dos povos. Mas o que eu gosto mesmo, é que essa época nos obriga a pensar nos amigos e familiares, nas nossas relações afetivas. Isso pode ser muito duro quando estamos sozinhos ou sentimos falta dos que se foram. Mas temos que aceitar o curso da vida, dar afeto aos que existem, aos que por serem tão presentes e confiáveis, algumas vezes são ainda mais esquecidos. Assim, vamos também aproveitar esse mês para procurar os amigos, trocar mensagens, lembranças, dar amor, pois é esse o grande prêmio da vida.

Que reste-t-il de nos amours

Para quem gostou de "I Wish You Love", essa é a versão original, gravada pelo próprio autor "Charles Trenet" em 1943. Talvez por associá-la à memórias afetivas tão importantes, essa é a minha versão preferida.

"Que reste-t-il de nos amours
O que resta do nosso amor?
Que reste-t-il de ces beaux jours
O que resta daqueles belos dias
Une photo, vieille photo
Uma foto, velha foto
De ma jeunesse
De minha juventude
Que reste-t-il des billets doux
O que resta dos doces bilhetes
Des mois d' avril, des rendez-vous
Dos meses de abril, dos encontros?
Un souvenir qui me poursuit
Uma lembrança que me persegue
Sans cesse
Sem trégua

Bonheur fané, cheveux au vent
Felicidade turvada, cabelos ao vento
Baisers volés, rêves mouvants
Beijos roubados, sonhos em andamento
Que reste-t-il de tout cela
O que resta de tudo isso?
Dites-le-moi
Diga-me

Un petit village, un vieux clocher
Uma cidadezinha, um velho mendigo
Un paysage si bien caché
Uma paisagem tão bem guardada
Et dans un nuage le cher visage
E numa nuvem a cara lembrança
De mon passé
De meu passado"

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Que haja vida

Que haja gaivotas, beija-flores, música e dança, dias com nuvens e dias de sol, o cheiro da chuva na terra, areias escaldantes, água gelada, quente e morna, vinho, frutas, flores em botão, flores abertas, folhas no chão, carinho, amizade, mas sobre tudo amor, vida.

domingo, 27 de novembro de 2011

Don't let me be misunderstood

Tão importante quanto a intenção de quem age é a capacidade de percepção do outro. Se não houver sintonia, as chances de erro são imensas.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

O Dueto das Rosas - Deneuve e Sarandon

O Dueto das Rosas é uma das árias mais belas de todos os tempos. É tão atemporal que, em 1983, exatos 100 anos da sua primeira apresentação na ópera Lakmé de Delibes, foi usada no filme "The Hunger", em uma cena de amor entre Catherine Deneuve e Susan Sarandon. Catherine Deneuve, reduzida por muitos a um símbolo de beleza e "glamour", é na realidade uma das mais audaciosas atrizes da sua geração. Uma atriz completa que interpreta, canta e dança, e que desde jovem encarou o público com personagens que quebraram paradigmas e enfrentaram preconceitos. Como esquecer do filme "Belle de Jour" em que viveu a esposa frígida de um médico que durante as tardes escapa do marasmo do seu casamento trabalhando como prostituta em um bordel? Algumas das cenas protagonizadas pela Deneuve já se tornaram antológicas. A cena do tango em que ela dança com a filha no filme "Indochina" é uma das mais bonitas. Mas selecionei essa do filme "Hunger" para essa postagem. Espero que curtam essa tanto quanto eu curto. Não deixem de colocar seus comentários.

Alegria

Estou alegre pois em poucas semanas vou te aniquilar. Não passarás de uma cicatriz na minha vida, de uma sombra do que já foste, uma triste lembrança como muitas que eu já esqueci. Vou te cortar em pedaços, reduzir-te a tua insignificância. Ainda vais doer em mim eu sei, mas por pouco tempo, pois o corte será profundo de modo a não te deixar crescer novamente, e dia após dia ficarás mais fraca. Logo estarei curado, livre novamente para seguir meu caminho, e tu terás fenecido. Alegria.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

The More I See You

A noite estava fria, e era a primeira vez que eles se viam depois do rápido encontro na faculdade. Ao chegarem no bar, eles ainda não haviam quebrado o gelo. De repente "The More I See You" começa a tocar. Ele pega nos dedos longos e finos da linda moçoila, olha fixamente para ela e começam a dançar. Ela sorri, balança o seu corpo e joga os cabelos claros pra trás. Muito jovem, ele acredita naquele momento que somente ela o faria feliz. As years go by, eles se distanciam por completo, sua percepção de mundo muda, mas uma saudade ainda lhe invade quando escuta "I know the only one for me can only be you. My arms won't free you, and my heart won't try.".

Valsa da Lua Cheia

Em meio a tragédia que virou a MPB brasileira, dominada por Funks, xororós desesperados e animadoras de torcida berrando "vamo lá minha gente", surge um talentoso compositor no cenário nacional. Belíssima essa valsa composta pelo Guilherme Falcão.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Lembrando de Billy Elliot

Já comentei nesse blog que Billy Elliot foi o meu musical favorito. Assisti a montagem original em West End, em 2005, e nunca esqueci. Essa viagem a Nova Iorque trouxe-me muitas recordações e os cartazes da peça na Broadway remeteram-me rapidamente àquele tempo. Esse musical mostra não só a superação do menino que luta com recursos limitadíssimos para realizar seu sonho de bailarino, mas examina com uma sensibilidade incrível a figura da paternidade, mostrando que mesmo um pai ignorante e bronco pode por amor a um filho derrubar seus preconceitos. Os homens da plateia estavam super emocionados . As esposas estavam segurando os maridos que desabavam um depois do outro. Lindo o espetáculo.

Um dos meninos que interpreta o Billy Elliot na Broadway agora é brasileiro. Da próxima vez que eu conseguir passar por lá vou conferir a montagem americana.

domingo, 20 de novembro de 2011

Escondidos

Essa pintura me intriga. Quem se esconde atrás de um maçã? Por que se esconde? De quem se esconde? E por que escolheu justo uma maçã? E esse maçã não estaria na realidade tentando se esconder nas cores e folhas de um limão?

You don't know me

Conhecer e conhecer são duas coisas bem diferentes. A realidade é que na maioria das vezes o outro se transforma em um espelho onde acabamos apenas por reconhecer nossas qualidades, fraquezas e anseios, É preciso muito amor para realmente enxergarmos além do nosso reflexo.

Para mim definitivamente Elvis não morreu.

sábado, 19 de novembro de 2011

Paralisado

Eu sei mas não consigo fazer nada com isso. A paralisia tomou conta de mim, e o ser que mora comigo me aprisiona fortemente e sorri mesmo quando eu quero chorar. Sei também que viver é muito mais do que sentir-se seguro, que tudo pode ser diferente, que não tenho o controle de nada, que as decisões mais corretas podem ser erradas, e que tudo são possibilidades a serem testadas. A única certeza é que o presente é cada vez mais passageiro, que um dia tudo será apagado, e não haverá chance de recomeçar.

Luzes da Ribalta


"É sonhar em vão tentar os outros iludir, se o que se foi pra nós não voltará jamais. Para que chorar o que passou, lamentar perdidas ilusões, se o ideal que sempre nos acalentou, resnascerá em outros corações?"

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Pesadelo constante

Encontrei a velha matriarca e sorrindo lhe disse que a filha voltara, que ela estava viva e bem, que o pesadelo terminara, que estávamos todos juntos outra vez, que o que plantamos crescera e havia nos resgatado do mundo da dor. Ao dizer tais palavras despertei e vi que a realidade era o grande pesadelo.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Both Sides Now



Both Sides Now
Rows and flows of angel hair
And ice cream castles in the air
And feather canyons everywhere
I've looked at clouds that way

But now they only block the sun
They rain and snow on everyone
So many things I would have done
But clouds got in my way
I've looked at clouds from both sides now

From up and down, and still somehow
It's cloud illusions I recall
I really don't know clouds at all

Moons and Junes and Ferris wheels
The dizzy dancing way you feel
As ev'ry fairy tale comes real
I've looked at love that way

But now it's just another show
You leave 'em laughing when you go
And if you care, don't let them know
Don't give yourself away

I've looked at love from both sides now
From give and take, and still somehow
It's love's illusions I recall
I really don't know love at all

Tears and fears and feeling proud
To say "I love you" right out loud
Dreams and schemes and circus crowds
I've looked at life that way

But now old friends are acting strange
They shake their heads, they say I've changed
Well something's lost, but something's gained
In living every day

I've looked at life from both sides now
From win and lose and still somehow
It's life's illusions I recall
I really don't know life at all
I've looked at life from both sides now
From up and down, and still somehow
It's life's illusions I recall
I really don't know life at all

Os Dois Lados, Agora
Cachos que deslizam dos cabelos dos anjos
E castelos de sorvete no ar
E canyons de penas em todo lugar
Eu olhava para as nuvens desse jeito...

Mas agora elas só bloqueiam o sol
Elas chovem e neva em todo mundo
Tantas coisas eu teria feito
Mas as nuvens estavam no meu caminho
Eu tenho visto os dois lados das nuvens agora

E cima e de baixo, e ainda de alguma forma
São as ilusões das nuvens que eu me recordo
Eu realmente não conheço bem as nuvens.

Luas, junhos e rodas gigantes
A súbita vontade de dançar que você sente
Como se os contos de fadas se tornassem reais
Eu olhava para o amor desse jeito.

Mas agora isso é só mais um show
Você os deixa rindo quando você parte
E se você se importa com isso, não deixem eles saberem
Não traia a você mesmo

Eu tenho visto os dois lados do amor agora
Do dar e do tomar, e ainda de alguma maneira
São as ilusões do amor que eu me recordo
Eu realmente não conheço bem o amor.

Lágrimas, medos e o sentimento de orgulho
Para dizer ?eu te amo? bem alto e claro.
Sonhos, planos e platéias de circos
Eu olhava para a vida desse jeito.

Mas agora velhos amigos estão agindo estranho
Eles mexem suas cabeças, eles dizem que eu mudei
Bem...algo está perdido, mas algo está ganho
Vivendo todos os dias.

Eu tenho visto os dois lados do amor agora
Do dar e do tomar, e ainda de alguma maneira
São as ilusões do amor que eu me recordo
Eu realmente não conheço bem o amor.
Eu tenho visto os dois lados da vida
Do ganhar e do perder, e ainda de alguma forma
São as ilusões da vida que eu me recordo
Eu realmente não conheço bem a vida.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Rio eu te amo

Essa valsa é para todos que amam o vento do mar e o sol a queimar, para todos os que amam o Rio de Janeiro.

Ain't No Mountain High Enough

"I know, I know you must follow the sun,
Where ever it leads...but remember...
If you should fall short of your desires,
Remember life holds for you one guarantee.
You'll always have me."


Ain't No Mountain High Enough
Listen Baby...

Ain't no mountain high
Ain't no valley low
Ain't no river wide enough baby

If you need me call me
no matter where you are
no matter how far (don't worry baby)
just call my name
I'll be there in a hurry
you don't have to worry

(Chorus)
'Cause baby there
Ain't no mountain high enough
Ain't no valley low enough
Ain't no river wide enough
To keep me from getting to you baby

Remember the day
I set you free
I told you you could always count on me darling
From that day on
I made a vow
I'll be there when you want me
some way somehow

(Chorus)

Oh no darling (no wind, no rain)

All winter's cold can't stop me baby
now now baby
(if you're ever in trouble
I'll be there on the double
just sing for me)
ooo baby

My love is alive
Way down in my heart
Although we are miles apart

If you ever need a helping hand
I'll be there on the double
just as fast as I can
Don`t you know that


Não Há Montanha Alta o Suficiente
Escute, baby..

Não há montanha alta,
Não há vale profundo,
Não existe rio largo o suficiente, baby...

Se você precisar de mim, me chame.
Não importa onde você esteja,
Não importa a distancia (não se preocupe baby)
Apenas chame meu nome.
Estarei lá depressa
Você não tem que se preocupar

Coro
Porque baby...
Não há montanha alta o suficiente,
Não há vale profundo o suficiente,
Não há rio largo o suficiente
Que me impeça de te alcançar

Lembre-se do dia
Eu te deixei livre
Eu te disse que você poderia sempre contar comigo
Daquele dia em diante
fiz uma promessa
Estarei lá quando você me quiser
De um jeito ou de outro

Coro

Oh não querida (nenhum vento, nenhuma chuva)

Nem o inverno mais frio pode me deter baby
agora agora baby
Se você estiver com problemas
Estarei lá rapidamente
Apenas chame por mim
ooo baby

Meu amor está vivo
Bem dentro do meu coração
Embora estejamos milhas separados

Se você precisar de uma mãozinha para ajudar
Estarei lá rapidamente
Tão rápido quanto puder
Você não sabe disso

domingo, 13 de novembro de 2011

Autumn in New York


Autumn in New York
Outono em Nova York
Louis Armstrong/Ella Fitzgerald
Autumn in New York
Outono em Nova York
Why does it seem so inviting
Por que parece tão convidativo
Autumn in New York
Outono em Nova York
It spells the thrill of first-nighting
Soletra a emoção da primeira noite
glittering crowds and shimmering clouds
multidões brilhantes e nuvens brilhantes
In canyons of steel
Em canyons de aço
They're making me feel - I'm home
Eles estão me fazendo sentir - estou em casa
It's autumn in New York
É Outono em Nova York
That brings the promise of new love
Que traz a promessa de um novo amor
Autumn in New York
Outono em Nova York
Is often mingled with pain
É muitas vezes misturado com dor
Dreamers with empty hands
Sonhadores com as mãos vazias
They sigh for exotic lands
Eles suspiram por terras exóticas
It's autumn in New York
É Outono em Nova York
It's good to live it again
É bom viver de novo
Autumn in New York
Outono em Nova York
The gleaming rooftops at sundown
Os telhados brilhando ao entardecer
Oh, Autumn in New York
Oh, Autumn in New York
Oh. o outorno in New York
It lifts you up when you run down
Levanta-te, quando você correr para baixo
Yes, jaded rogues and gay divorces
Sim, fatigados desonestos e alegres divorciados
Who lunch at the Ritz
Quem almoçar no Ritz
Will tell you that it's divine
Vão dizer que é divino
This autumn in New York
Este Outono em Nova York
Transforms the slums into Mayfair
Transforma as favelas em Mayfair
Oh, Autumn in New York
Oh, Autumn in New York
You'll need no castles in Spain
Você não precisa de castelos na Espanha
Yes, Lovers that bless the dark Sim,
amantes que abençoe o escuro
On the benches in Central Park
Nos bancos no Central Park
Greet autumn in New York
Cumprimento o outono em Nova York
It's good to live it again
É bom viver de novo
Autumn in New York
Outono em Nova York
That brings the promise of new love
Que traz a promessa de um novo amor
Autumn in New York
Outono em Nova York
Is often mingled with pain
É muitas vezes misturado com dor
Dreamers with empty hands
Sonhadores com as mãos vazias
They sigh for exotic lands
Eles procuram por terras exóticas
It's autumn in New York
É Outono em Nova York

terça-feira, 8 de novembro de 2011

In New York, and loving it VII

"But I miss you most of all my darling when autumn leaves start to fall..."







































































One World Trade Center, uma das novas torres que estão sendo construídas no local do World Trade Center.

Encontrei seres