segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

A Vereadora Antropófaga

Vale a pena assistir "A Vereadora Antropófaga", curta metragem de Pedro Almodóvar, que é um desdobramento de um personagem do filme "Abraços Partidos". Sensacional.

Encontrei essa transcrição no blog:"Átimos Ótimos":

"E agora me leve onde está o seu pai. Até já Conchita, volto logo. Vamos!

A VEREADORA ANTROPÓFAGA

Estou farta de tudo... dos homens, das dietas, do colágeno, da lipoaspiração, da política... de tudo, menos de sexo.

Sou conselheira de assuntos sociais... e tanto a nível pessoal quanto a nível profissional... eu acredito que o sexo é um assunto profundamente social. E prazer sexual é algo que todos deveriam ter acesso. Sem preconceitos nem limites. Tem que se incentivar a cultura da promiscuidade... a troca de casais, os casais múltiplos. Reconhecer o desejo como o principal motor de uma sociedade melhor.

Quando se deseja alguém, normalmente, não quer que lhe aconteça nada de mal. Você se solidariza com ele. A não ser que seja rejeitada, é claro. Creio que esse é um tema muito interessante e ainda inexplorado. Especialmente do ponto de vista feminino... político e de direita.

Vou tirar um ano de licença para escrever um livro que aborde esse tema. Um livro onde eu possa escrever as fantasias que me vem à cabeça... durante as assembléias e solenidades na prefeitura. Inaugurações de parques, túneis, missas na catedral de Madrid, etc. Nessas ocasiões, como em todas, só penso em sexo.

Meu único interesse é olhar o traseiro dos homens, seus pés, seus cacetes... por isso eu uso óculos escuros. Não por fobia à luz como costumo dizer. Mas para poder olhar para onde eu quiser. Minha tara começou muito cedo, até nisso fui precoce... Comecei a me interessar pelos cacetes com 4 aninhos... eu podia pegá-los só levantando a mão... como se colhe uma fruta...

No princípio tive muito êxito, as pessoas achavam graça... até que todos os homens da minha família e amigos... - entre os quais não havia nenhum pederasta - começaram a me rejeitar quando me viam chegar. Conheci muito cedo a marginalidade. É muito duro. Que comecem a te desprezar e a te julgar só com 3 aninhos. Me educaram à base de gritos:

"Isso não se toca!"

"Isso não se come!"

Ah, meu Deus, que época! Eu creio que Franco foi um bom governante... mas no que diz respeito ao sexo, ele não entendia nada. Do corpo do homem eu saboreio tudo. Mas o que mais gosto são os pés... os pés! Me deixam louca.

Uma vez me ocorreu comentar isso numa festa do partido. Num momento em que todos já estavam meio altos. Bem, minhas colegas levaram as mãos na cabeça. A Calie, por exemplo, adora comer patas de porco... Que diferença existe entre comer os pés de um porco ou de um homem? Quando falei isso, a Conselheira de Saúde me disse que ela prefere os caralhos... e que gosta que lhe batam com o caralho na cara antes de metê-lo na boca.

Falei para ela que esse é o problema do PAP, que transmitimos aos espanhóis a imagem de um partido defasado e ancorado no passado. Eu também gosto que me fodam a faringe, como todos, mas eu quero algo mais! As pessoas esperam algo mais de nós.

Temos que oferecer algo mais aos cidadãos... alternativas que os façam evoluírem e serem mais felizes. O realmente novo, e que poderia atrair votos dos socialistas aborrecidos... - a isso dedico um capítulo inteiro do meu livro - é que, por exemplo, o que eu mais gosto quando estou com um caralho na boca... eu gosto que enfiem o dedão do pé na minha vagina... ou melhor, os dois dedões do pé na vagina, ou um na vagina e o outro no cu. E concretamente, quando estou bem lubrificada, o que eu gosto... e proponho aos cidadãos que experimentem em suas casas... porque não há nada mais democrático que o prazer...

O que eu gosto é me abaixar e começar a comê-lo dos pés ao tornozelo. Bem, uma das minhas fantasias é comer um homem inteiro, começando pelos pés. Já tentei... já consegui meter um pé inteiro na boca até o tamanho 45...

Que tal? Já tenho o título do meu livro!

"Uma porca no PAP"

Tem apelo comercial, não acha? Pode me acusar de qualquer coisa, menos de autocomplacente. Antes de me deitar, faço um pouquinho de autocrítica e já posso dormir tranquila. Acontece que ultimamente não tenho dormido bem.

Às vezes penso que pode ser a cocaína. Mas não tenho nenhum problema em parar. Eu tenho controle. Que você acha da Pina? Não é bonita para ser modelo... Boazuda... mas vê, ficar à espera de um homem dia e noite... isso é puro século XIX.

Quando meu marido me deixou, há alguns dias... enquanto ele fechava a porta eu gritava bem alto, para que ele pudesse ouvir. "Que venha o próximo!"

Saí para a rua e ele estava me esperando, o próximo.

Mas tive uma desilusão muito grande. Silvio te contará. Quer que te conte?

- Olá.

- Olá.

- Quem é você?

- Maribel, e você?

- Chon...

- Viu que eu caí no sono, Chon?

- Como um tronco.

- Tive um sonho.

- Sim? E o que sonhou?

- Acho que era um sonho erótico.

- Que maravilha... e o que acontecia?

- Não lembro bem, mas acho que tinha a ver com os dedos dos pés de um homem...

- Com os dedões?

- Sim.

Eu começava a comê-los e acabava comendo o homem inteiro. Que coisa não?

Mas acho que a antropofagia te fez muito bem. Está radiante! Apesar da aparência..."


2 comentários:

  1. Lelena, esse curta é dos extras do DVD do filme "Abraços Partidos". Foi na realidade uma brincadeira do Almodóvar com um dos personagens. Bjs.

    ResponderExcluir

Encontrei seres