quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

O Centro Histórico do Rio tem uma das melhores noites da cidade.

Na noite dessa quarta-feira, após assistir "A Mecânica das Borboletas", estive passeando por um dos lugares mais bonitos do Rio de Janeiro, que é o seu centro histórico, no percurso que começa no Arco do Teles, ao lado do Paço Imperial, e que vai até o Centro Cultural Banco do Brasil. O lugar está maravilhoso, cheio de bares e restaurantes com música ao vivo. As pessoas sentam em mesinhas sobre as calçadas de pedras antigas, em ruas que são em quase sua totalidade repletas de prédios centenários, totalmente restaurados, construídos com paredes de pedra, vigas de madeira, sacadas de ferro batido e azulejos portugueses. A região está excepcionalmente bem frequentada. Vi muitas pessoas bonitas e elegantes, de todas as faixas de idade, com visível bom nível educacional que, após o trabalho, encontram com os amigos ou namorados, para um bom bate-papo. Evidentemente tem lugares para todos os bolsos e gostos. É um outro Rio de Janeiro que renasceu nos últimos anos e que continua a melhorar. Como os edifícios são todos históricos, a sensação é mágica. Recomendo muito uma omelete de Gruyere e Shitake na Brasserie Rosário, enquanto uma banda toca um jazz da melhor qualidade. Nas quartas é noite de jazz cigano e o grupo Guitane é muito bom. O vídeo não está fazendo jus. Nas quintas é noite do jazz de New Orleans (18h30 às 21h). Nas sextas têm o Rosário Samba Jazz, Do Beco das Garrafas para todo o Mundo (18h30 às 21h).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Encontrei seres