sábado, 1 de dezembro de 2012

Tonny Bennett

Na noite de 29 de novembro assisti ao show de Tony Bennett no Vivo Rio. Aos 86 anos, ele ainda tem um vozeirão, um charme, um carisma, e uma vitalidade impressionante. Talvez seja o último de uma geração de músicos cujo o principal talento era a voz e a afinação, que não precisavam de potentes computadores para ajudarem suas limitadas vozes desafinadas ou de uma imensa equipe de “backing vocals” e de efeitos pirotécnicos para enganar a plateia. O show mexeu comigo, transportando-me imediatamente para minha infância, para Torres, mais precisamente, para a casa de um amigo do meu pai onde conheci pela primeira vez o talento de Tony Bennet, em um LP memorável. Trouxe-me também doces memórias de São Francisco quando ele cantou "I left my heart in San Francisco", e me fez voar para um tempo muito bom quando unplugged cantou no final do show “Fly me to the Moon".

2 comentários:

  1. Que delícia! Eu adoraria assistir um show dele ao vivo. Deve ser emocionante.. :)

    ResponderExcluir

Encontrei seres