domingo, 31 de março de 2013

Edgardo Giora

Impressionante o talento desse pintor italiano, radicado no Rio Grande do Sul há muitas décadas, e que em 2013 comemora 90 anos.

terça-feira, 26 de março de 2013

Arrumando a mala

Arrumar as malas lembra que o melhor da viagem se aproxima. A chegada no meu amado Brasil, sabendo que tudo deu certo, que logo estarei na minha casinha, junto da minha família e dos meus amigos queridos.

segunda-feira, 25 de março de 2013

The Lion King

Voltei a ser criança, a me sentir em um safari, a vivenciar a África que eu amo tanto. Belíssimo musical. Não é um espetáculo apenas para crianças, as músicas e as danças são belíssimas. Eu deveria ter visto há muitos anos.

sábado, 23 de março de 2013

Nice Work if You Can Get It

Lindo, lindo, arrasador, arrasador!!!!! O elenco é estelar. Mathew Broderick merece ser famoso mesmo, Kelly O'Hara é estratosférica, os cenários são maravilhosos, o figurino um luxo, as danças são tudo o que se imagina de um filme musical dos anos 50. Amei, adorei, alucinei! Há muito tempo não via um musical tão bom. Fiquei tão empolgado que sai com o CD e um poster super "kitsch" (vai ficar lindo na minha casa), assinado à mão por todo o elenco. Saudades de bons compositores como Gershwin, Cole Porter, Tom Jobim...

Lucky Guy - Tom Hanks

Lucky Guy - Tom Hanks - Ele é sem dúvida o maior ator da sua geração. Tem um domínio de palco imenso, um carisma sem igual, e se transforma no personagem. Mas se transforma tanto, que você tem certeza que ele é o Mike McAlary, jornalista ganhador do prêmio Pullitzer, que teve sua vida ceifada por um câncer aos 41 anos. Eu imaginava uma comédia romântica, bem ao estilo dos filmes da Nora Ephron. Não tive tempo de fazer o dever de casa, comprei o ingresso de última hora, e me surpreendi com um drama consistente e pesado, como é a vida real. Ao meu lado estava sentada uma mulher que assistia à peça pela quinta vez, quando ela começou a chorar, não sabia o que fazer, quase ofereci meu braço para conte-la. Acho que essa peça devia estar lembrando sua história pessoal, pois foi muito intenso. Enfim, gostei muito, mas saí pesado, entrei em um PUB, bebi em jejum, fiquei tonto, e voltei para o Hotel. Agora que comi um belo chocolate e tomei um banho quente, vou para a balada melhorar o astral, porque NY é NY.

sexta-feira, 22 de março de 2013

The Bach Variations: A Philharmonic Festival

Inesquecível ouvir a New York Philharmonic executando as variações de Bach, sob a batuta do Bernard Labadie. Até agora esse foi o ponto alto da viagem. A violinista Isabelle Faust é mágica. Um momento divino.

Matilda e Lucky Guy

Matilda, um delicado musical, gostei muito I am the Lucky Guy, consegui, de última hora, um ótimo ingresso para assistir à "Lucky Guy", estrelada pelo Tom Hanks, nessa sexta a noite. Quando eu sai de Matilda, que está no teatro ao lado, havia uma multidão esperando o Tom Hanks sair.

quinta-feira, 21 de março de 2013

Inventing Abstraction 1910- 1925 - MOMA

Lavei a alma nessa tarde no MOMA, vendo um bom abstracionismo, de gente que entre 1910 e 1925, retirou da pintura o aspecto figurativo, para apenas com tinta, cor e luz, criar sobre uma superfície plana, pinturas de primeira categoria. Eles sabiam o que estavam fazendo. Não acordaram um belo dia, viram que não tinham feito nada na vida, e decidiram ser artistas, fazendo apenas borrões ou manchas aleatórias. Seus trabalhos são pensados, elaborados, criativos, e inovadores, sem pensarmos que surgiram no início do Século XX. A exposição também mostra o abstracionismo na escultura e na música, com destaque para as composições de Igor Stravinski e Debussy. Valeu também visitar a exposição sobre Edvard Munch que tem como destaque uma das versões do "Grito". Depois, passei horas a admirar as imensas telas de Monet, Picasso, Cezanne, e duas belíssimas obras de Modigliani (que é o meu preferido). Legal foi ver um menino, de no máximo 12 anos, sentado no chão, fazendo um belíssimo desenho, inspirado em uma das pintura do Modigliani, com um lápis daqueles que tem uma borracha na ponta. Deveria ter me oferecido para comprar, pois com o talento do menino, no futuro ele estará em um museu também.

quarta-feira, 20 de março de 2013

"Impressionism, Fashion and Modernity" no Metropolitan Museum

Sensacional a exposição "Impressionism, Fashion and Modernity" no Metropolitan Museum. Embora estivesse lotada, gostei muito, depois dei uma boa passeada, e pude perceber que as galerias com o acervo permanente do Museu mostrando a arte egípcia, grega e os pintores impressionistas, continuam atraindo as pessoas, que permanecem paradas em total deslumbramento. As galerias com o noruegueses, alemães e ingleses, que têm uma técnica impressionante, estavam de dar medo de tão vazias. Movido por meu amor por "Turner" que, considero um dos melhores de todos os tempos, encarei assim mesmo. Havia em exibição uma única obra, mas que vale uma viagem. Reparei também que os modernistas não estão fazendo o mesmo sucesso. As pessoas passavam direto pela turma dos borrões, manchas, círculos e losangos (não cito os nomes para não receber processos). Felizmente, ainda havia um grupo de alunos que ouviam alguém explicar a importância de Pollock. Adorei ver uma magnífica obra do Lucien Freud, que é um gênio. As galerias com arte "Pop", que eu gosto, no entanto, estavam até quietas, mas pelo menos as pessoas davam um olhar carinhoso para uma gigantesca obra de Andy Warhol. Fiquei pensando, será que daqui a 200 anos essas obras ainda atrairão público, quais serão substituídas para dar espaço a outras de maior relevância? Alguém vai querer ver tais obras, serão vistas como arte, ainda terão esses preços astronômicos, ou serão vistas apenas como uma parte da história da arte, unicamente sob a perspectiva histórica? Abaixo uma foto do "The Ship Whale" de Turner que provocou muita polêmica na sua época.

Good Morning New York

segunda-feira, 18 de março de 2013

New York

New York, aqui vou eu, em busca de momentos que façam meu coração bater ainda mais forte, compassado pelas músicas da Broadway, aturdido pelas pinturas do Matisse, e por quem estiver caminhando comigo.

domingo, 3 de março de 2013

Leve

Sinto-me leve, sem medo atiro-me em novas águas, flutuo até a superfície, plano, pego uma onda, encontro o ar fresco e a luz do sol queimando a minha cara. Descubro um outro mar, uma outra terra, esqueço o mar salgado pelas lágrimas de um tempo que se foi, sou quase um pássaro.

Surfar nas ondas sonoras

Os dias são mais lindos quando embalados por uma música sublime. Permita-se ser envolvido por uma melodia e surfar nas suas ondas sonoras. Isso lhe fará muito bem. A música de Mozart é uma das melhores.

Encontrei seres