quarta-feira, 20 de março de 2013

"Impressionism, Fashion and Modernity" no Metropolitan Museum

Sensacional a exposição "Impressionism, Fashion and Modernity" no Metropolitan Museum. Embora estivesse lotada, gostei muito, depois dei uma boa passeada, e pude perceber que as galerias com o acervo permanente do Museu mostrando a arte egípcia, grega e os pintores impressionistas, continuam atraindo as pessoas, que permanecem paradas em total deslumbramento. As galerias com o noruegueses, alemães e ingleses, que têm uma técnica impressionante, estavam de dar medo de tão vazias. Movido por meu amor por "Turner" que, considero um dos melhores de todos os tempos, encarei assim mesmo. Havia em exibição uma única obra, mas que vale uma viagem. Reparei também que os modernistas não estão fazendo o mesmo sucesso. As pessoas passavam direto pela turma dos borrões, manchas, círculos e losangos (não cito os nomes para não receber processos). Felizmente, ainda havia um grupo de alunos que ouviam alguém explicar a importância de Pollock. Adorei ver uma magnífica obra do Lucien Freud, que é um gênio. As galerias com arte "Pop", que eu gosto, no entanto, estavam até quietas, mas pelo menos as pessoas davam um olhar carinhoso para uma gigantesca obra de Andy Warhol. Fiquei pensando, será que daqui a 200 anos essas obras ainda atrairão público, quais serão substituídas para dar espaço a outras de maior relevância? Alguém vai querer ver tais obras, serão vistas como arte, ainda terão esses preços astronômicos, ou serão vistas apenas como uma parte da história da arte, unicamente sob a perspectiva histórica? Abaixo uma foto do "The Ship Whale" de Turner que provocou muita polêmica na sua época.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Encontrei seres